PUBLICIDADE
Política
VEJA LISTA

Derrotados na reeleição perdem até 99% dos votos em redutos

Eleições deste domingo marcaram início de novas hegemonias nos municípios do Ceará, conforme aponta levantamento do O POVO Dados

22:22 | 11/10/2018
Aníbal Gomes, Balman, Odorico, Ely Aguiar, Lucilvio Girão e Duquinha perderam votos em redutos de 2014
Além do fim de verdadeiras hegemonias no Estado, a eleição do último domingo trouxe também novo panorama para a correlação local de forças no Ceará. Em diversos municípios, antigas lideranças ficaram para trás em suas bases e perderam até 99% dos votos.
 
Caso mais marcante é do deputado federal Antonio Balhmann, que foi de mais de 8,8 mil votos em Tianguá, na Região Noroeste, em 2014 para apenas 88 – 1% da votação anterior – neste ano. Indo de 87,6 mil votos para 39,8 mil neste ano, o deputado não conquistou o quarto mandato. Informação tem base em levantamento do O POVO Dados.
 
Em números absolutos, derrocada mais expressiva aconteceu em Iguatu, onde Aníbal Gomes (DEM) foi de 16,4 mil votos em 2014 para apenas 818 neste ano. O “desmonte” do eleitorado ocorreu após terminar parceria entre Aníbal e o ex-prefeito do Município, Agenor Neto (MDB), e crescer a candidatura de “3ª via” do vereador Nelho Bezerra (Pros) pela oposição.
 
Confira outros casos de formação de novas hegemonias
 
Deputados federais
 
Adail Carneiro (Pode): Famoso por “trair” Dilma Rousseff (PT) no impeachment, Adail foi de 13,4 mil votos em Russas para apenas 2,9 mil neste ano. Votos foram para Júnior Gonçalves (Rede).
 
Foi de 13,4 mil em Russas para 2,9 mil, perdeu Júnior Gonçalves (Rede)
Aníbal Gomes (DEM): Tirou 16,4 mil votos em Iguatu, em dobradinha com o então prefeito Agenor Neto (MDB). Com o fim da aliança, perdeu para Nelho Bezerra (Pros) e caiu para 818 votos.
 
Balman (PDT): Foi de mais de 8,8 mil votos para apenas 88 em Tianguá, redução de 99%. Adail Carneiro (Podemos) saiu vitorioso no Município 5,3 mil votos.
 
Danilo Forte (PSDB): Foi de 20,3 mil votos em Caucaia para apenas 3,4 mil após entrada de Domingos Neto (PSD) na disputa do Município.
 
Gorete Pereira (PR): Tinha 16,6 mil votos em Maracanaú em 2014, em aliança com Roberto Pessoa (PSDB). Com entrada do tucano na disputa, perdeu espaço.
 
Odorico (PSB): Ex-petista, foi de quase 10 mil votos em Itapipoca para apenas 163 após deixar o partido. Espaço foi tomado pelo deputado José Guimarães (PT).
 
Raimundo Matos (PSDB): Perdeu espaço em Maranguape após a entrada do ex-prefeito Átila Câmara (Patriota) na disputa. Foi de 12,1 mil votos para apenas mil.
 
Deputados estaduais
 
Dedé Teixeira (PT): Após obter mais de 5,3 mil votos em 2014 no município de Ocara, o deputado desistiu de disputar reeleição. Os votos foram para Bruno Pedrosa (PP).
 
Ely Aguiar (DC): Membro da oposição, perdeu espaço no Crato com entrada do secretário Fernando Santana (PT) na disputa, indo de 7 mil para 2 mil votos.
 
Lucílvio Girão (PP): Foi de 15,2 mil votos para oito mil em Maranguape, perdendo reduto para o ex-prefeito George Valentim (PCdoB).
 
Duquinha (PDT): Foi de cerca de 4 mil votos para apenas 76 em Santana do Acaraú. No município, cresceu em votos Augusta Brito (PCdoB).
 
Gony Arruda (PDT): Tirou quase 8 mil votos em Granja em 2014, mas desistiu de concorrer diante do pouco apoio contra o primo Romeu Aldigueri (PDT), que tirou 16,1 mil.