Wladimir Costa, ex-deputado que tatuou "Temer" no braço, tem candidatura contestada pela PGENotícias de Política
PUBLICIDADE
Notícias


Wladimir Costa, ex-deputado que tatuou "Temer" no braço, tem candidatura contestada pela PGE

Deputado ficou conhecido por ter apoiado o governo Temer e feito até uma tatuagem com o nome do presidente

17:10 | 01/09/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
Agora canditado a senador no Pará, Wladimir Costa (Solidariedade) se envolveu em mais problemas com a Justiça Eleitoral. Conhecido nos últimos anos por ter apoiado o governo Michel Temer (MDB) e feito até uma tatuagem com o nome do presidente, Costa tem o pedido de registro de candidatura contestado pela Procuradoria Geral Eleitoral do Pará (PGE-PA).
  
[SAIBAMAIS]Na contestação, é lembrada a condenação no Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) por caixa dois e abuso de poder econômico na campanha de 2014, que causou sua cassação no fim de 2017 e a inelegibilidade dele por oito anos. Da decisão ainda cabia recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
  
A condenação foi baseada nas denúncias do Ministério Público Eleitoral que descobriu a existência de gastos no valor de R$ 410,8 mil não registrados na prestação de contas como também possível falsificação de documentos. Wladimir foi reeleito em 2014 para o cargo de deputado federal.
  
A contestação será analisada pelo TRE-PA e Wladimir pode ter a candidatura indeferida.
  
Durante o mandato como deputado, Costa teve outros momentos polêmicos como quando foi flagrado pedindo "nudes" em conversa online durante a votação que decidiu pela rejeição da denúncia da PGR contra Temer.
  
Redação O POVO Online
TAGS