PUBLICIDADE
Notícias

MP-SP reage à ofensa de Ciro Gomes; pré-candidato diz que não comentará assunto

Durante sabatina na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o ex-governador do Ceará chamou a promotora de "filho da puta"

20:46 | 18/07/2018
NULL
NULL
O pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), subiu o tom nessa terça-feira, 17, ao falar da promotora de Justiça que pediu abertura de inquérito policial contra ele para apurar injúria racial em comentário feito sobre o vereador e coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday (DEM-SP). Em entrevista a Rádio Jovem Pan, em 18 de junho, o ex-ministro chamou Holiday de "capitãozinho do mato". Em sabatina na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) , Ciro ofendeu a profissional chamando-a de "filho da puta".
 
[FOTO1]
 
Até chegar ao assunto, ele falava da situação fiscal dos estados do País e da necessidade de, no entendimento dele, um novo pacto federativo. Em seguida, Ciro fez críticas à classe jurídica, quando mencionou a promotora.
 
O comentário se inicia aos 59 minutos e 12 segundos de vídeo: 
 
[VIDEO1]
 
"Agora, um promotor (equívoco com o gênero da profissional) daqui de São Paulo resolveu me processar por um injúria racial e pronto. Um filho da puta desse faz isso e pronto. Ele que cuide de gastar o restinho das atribuições dele porque, se for presidente, essa mamata vai acabar", disparou. O ex-governador disse ainda que a investigação seria motivada pelo fato de ter virado candidato. "Se ele me causa um prejuízo político, eleitoral imagético, quem me indeniza?", questiona.
 
[SAIBAMAIS]
 
A reportagem do O POVO Online procurou a promotora por meio do Ministério Público de São Paulo (MP-SP). Em resposta, o órgão disse que ela não irá se manifestar. Enviou nota sobre o caso, afirmando que o modo com o qual Ciro Gomes se dirigiu à promotora é "completamente inapropriado". Enfatizou também que a ação do MP-SP se dá "estritamente dentro dos marcos estabelecidos pela legislação e pela Constituição".
 
A assessoria de comunicação de Ciro Gomes afirmou que ele não irá comentar o assunto. "Estamos focados na defesa do País com relação à venda da Embraer", justificou. 
 
Ciro e o DEM de Holiday
 
Passado o assunto, o político disse que, para além das eleições, pensa no "dia seguinte". Assim, "com minhas unhas, com meu charme e minha delicadeza", conversa com variadas legendas, entre elas a Democrata. O objetivo traçado é a chegada ao Palácio do Planalto com 250 deputados na base aliada, o que corresponde a 48,73% da Câmara dos Deputados. Partido Progressista (PP), Solidariedade, Partido da República (PR), Partido Socialista Brasileiro e Partido Comunista do Brasil (PC do B) estão entre os partidos que Ciro mantém diálogo. As conversas, diz, o darão um "amplo arco de centro-esquerda".
 

TAGS