PUBLICIDADE
Política
Eleições

Ex-presidente do Fortaleza, Luís Eduardo Girão lança pré-candidatura ao Senado nesta segunda

Convidado pelo presidente do diretório cearense do Pros, Capitão Wagner, Eduardo Girão deve oficializar candidatura na presença de lideranças nacionais e locais

17:18 | 08/07/2018
LUÍS EDUARDO GIRÃO (PROS) (Foto: ALEX GOMES/ ESPECIAL PARA O POVO)
Luís Eduardo Girão, 45, empresário e ex-presidente do Fortaleza Esporte Clube, lança a pré-candidatura ao Senado Federal pelo PROS do Ceará nesta segunda-feira, 9. Lideranças políticas do cenário nacional e local devem comparecer ao evento, que ocorre no período da tarde, na Assembleia Legislativa do Ceará. A candidatura é oficializada após Eduardo Girão ser convidado pelo presidente do diretório cearense do partido, Capitão Wagner.
 
Com vista sobre as manifestações realizadas em 2013, Girão afirma que a classe política não compreendeu a mensagem do povo. “Mergulhamos em uma crise financeira e moral até então desconhecidas. Penso que é o momento de tomarmos as rédeas da nossa história. Agora nós vamos para dentro do Congresso Nacional para sermos, finalmente, ouvidos”.
 
 
O empresário, defensor da Lava Jato, tem entre as propostas a luta contra a legalização do aborto e das drogas, o controle de armas de fogo e a diminuição da carga tributária. Além disso, Girão propõe a redução do número de deputados federais passando de 513 para 300. De acordo com ele, a diminuição implica numa economia de R$ 2 bilhões no bolso do brasileiro.
 
 
A expectativa é que, no lançamento, estejam presentes o senador Magno Malta (PR-ES), cotado a vice-presidente de Jair Bolsonaro (PSL), o senador José Medeiros (PODE-MT), o deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e o vereador, chamado por Ciro Gomes de Capitão do Mato, Fernando Holiday (DEM-SP). Devem prestigiar o aliado político, além das lideranças nacionais, o senador Tasso Jereissati (PSDB) e o deputado estadual Capitão Wagner, presidente do diretório cearense do PROS e pré-candidato ao cargo de deputado federal no Congresso Nacional.
 

ITALO COSME