PUBLICIDADE
Política
CURITIBA

Moro pode inviabilizar visita de Camilo e outros governadores a Lula

Na ficha individual de execução penal provisória, enviada à 12ª Vara, o juiz argumenta que nenhum outro privilégio foi concedido em termos de visitações aos presos da Lava Jato

14:25 | 10/04/2018
Um dos encontros entre o ex-presidente Lula e o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) (Foto: Heinrich Aikawa / Instituto Lula)
O juiz Sergio Moro impediu condições especiais para visitas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante o tempo em que o político estiver na Superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba. Conforme o responsável pelas condenações em primeira instância da Lava Jato, Lula deve estar submetido às mesmas condições de outros condenados da Operação.
 
A decisão do juiz pode inviabilizar a visita do governador do estado, Camilo Santana (PT), e outros governadores do Nordeste, que estava marcada para esta terça-feira, 10Sob coordenação de Camilo, integram a comitiva Renan Filho (MDB-Alagoas), Rui Costa (PT-Bahia), Flávio Dino (PC do B-Maranhão), Ricardo Coutinho (PSB-Paraíba), Wellington Dias (PT-Piauí), Robinson Faria (PSD-Rio Grande do Norte) e Jackson Barreto (MDB-Sergipe).
Na ficha individual de execução penal provisória, enviada à 12ª Vara, Moro argumenta que nenhum outro privilégio foi concedido em termos de visitações aos presos da Lava Jato, a fim de não prejudicar o funcionamento da repartição pública. 
Presos que se encontram na carceragem da PF em Curitiba podem receber visitas às quartas-feiras. Lula, entretanto, está numa sala do Estado Maior e não na carceragem - uma vez que, enquanto presidente, foi chefe das Forças Armadas. Com isso, petistas esperam que a PF conceda a entrada dos políticos que irão ao Paraná.    
 
Redação O POVO Online