PUBLICIDADE
Notícias

Em agenda na Capital, Meirelles diz se sentir preparado para a Presidência da República

Cotado para lançar candidatura ao cargo de presidente da República este ano, o ministro da Fazenda também diz acreditar que a votação da reforma da Previdência deva ficar para o próximo ano

19:30 | 23/02/2018
Henrique Meirelles participou de debate em Fortaleza sobre
Henrique Meirelles participou de debate em Fortaleza sobre "Conquistas da economia e desafios" para o Brasil em 2018. (Foto: Julio Caesar/OPOVO)

[FOTO1]

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), em agenda em Fortaleza nesta sexta-feira, 23, mostrou-se confiante para assumir a Presidência da República, caso venha ser confirmado como candidato. "Me sinto preparado pela experiência, pela minha história; por tudo o que já realizei e passei, seja no setor público ou privado."
Presente na Capital cearense para debate em painel com o tema "Brasil – Conquistas da economia e desafios para 2018", o ministro disse que resta apenas a confirmação de que interesses de eleitores convirjam com seus ideais e propostas.

"Estamos fazendo pesquisas qualitativas para ver o que o povo brasileiro espera hoje, de fato, o que é que a população está esperando de um novo presidente da República, quais são as características de um novo candidato. Em primeiro lugar, é preciso definir qual a necessidade hoje e desejo dos brasileiros. Depois vamos tomar decisão", disse Meirelles, que avalia que "um candidato voluntarista" que "tenta se impor com frases dramáticas" não é "o que o Brasil precisa".

Tendo o Michel Temer (MDB) como seu potencial adversário na corrida pela pré-candidatura ao cargo, Meirelles também confirma que mantém "conversas frequentes" com o presidente sobre o assunto.

Reforma da Previdência "possivelmente" adiada para 2019

Lamentando a situação de segurança do Rio de Janeiro que culminou em intervenção militar no Estado, Meirelles diz ser "possível" que a reforma da Previdência seja votada no Congresso Nacional apenas em 2019.

"Esperamos que possa ser votada ainda nesse ano. Mas, infelizmente, a situação de segurança do Rio de Janeiro era de tal monta e seriedade, com um problema que vinha se agravando há muitos anos, que chegou um momento que o governo tinha que intervir, e colocou isso como uma prioridade. Mas a reforma da Previdência continua sendo uma prioridade absoluta e, tão logo termine intervenção militar, será votada."

“Brasil – Conquistas da economia e desafios para 2018”

O almoço-debate com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles aconteceu no Hotel Gran Marquise, com organização do grupo Lide Ceará, presidido por Emília Buarque, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza.

Redação O POVO Online 

 

TAGS