PUBLICIDADE
Política
youtuber cearense

De humorista da internet a militante pró-Bolsonaro: quem é André Fernandes

16:32 | 09/02/2018
O cearense André Fernandes de Moura, 20, viu seu nome aparecer com mais frequência nas redes sociais durante a última semana. De discurso conservador e abertamente "armamentista", o jovem defende a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) para a Presidência da República, e já confirmou interesse em lançar a própria candidatura a deputado estadual.
 
Antes, teve seu momento "Whindersson Nunes". Ou pelo menos tentou. Os vídeos publicados em sua conta no Facebook nos últimos quatro anos mostram paródias e piadas com situações do dia a dia, memes e até esquetes. Mas foi com um vídeo no qual se posiciona politicamente que suas produções ganharam proporção maior.
 
André Fernandes. (Foto: Reprodução/ Facebook)
 
 
Em agosto de 2017, no vídeo "Você tem coragem de votar em Bolsonaro?" elencou uma série de ações que tornam, para ele, o paulistano um candidato ideal. Para os questionamentos "Você tem mesmo coragem de votar em um cara que quer armar a população?" ou "você tem coragem de votar em um cara que é totalmente contra cotas?", a resposta foi uma só: "Eu tenho".
 
O vídeo tem mais de 574 mil visualizações, 33 mil reações e 11 mil compartilhamentos, estabelecendo um novo seguimento de público. De lá pra cá, André se tornou palestrante do movimento Direita Ceará e colunista de um portal sobre política.
 
 
Em vídeo publicado no último dia 3, Fernandes critica posicionamentos do ex-ministro e pré-candidato à Presidência Ciro Gomes. Listando declarações sobre manifestantes, relação com o ex-presidente Lula e até vida pessoal. Ele também citou alguns temas que Ciro Gomes seria a favor ou contra, e incluiu os processos que o ex-ministro responde no Ceará.
 
"Ciro, eu não me importo com a sua formação de Direito ou com seu curso de dois meses em Harvard, e nem me impressiono com seus discursos ou com seu currículo político", afirmou. "O que interessa aqui são as suas intenções e a cada dia que passa você está mostrando quais são".
 
Ele chegou a ser "desafiado" pela jornaslista brasiliense Patrícia Lélis a um debate político. "Debater com alguém que não agrega em nada não tem futuro, mas aceitaria um debate com alguém maior, como o Ciro Gomes", respondeu. Em outro vídeo, ele ataca a jornalista repetindo expressões como "doida". 
 
"Quem é tu pra achar que eu vou descer de nível pra debater contigo? Tu só veio aparecer na mídia depois que disse que foi estuprada por Marco Feliciano", disse. "Deus me livre chegar perto pra dias depois tu dizer que tá grávida de mim ou que eu te estuprei também. Tô fora".
 
Comparação entre gays a ratos
 
Nas redes sociais, onde se auto classifica como "cristão", André sustenta discursos anti-Lula e recorre à temática LGBT de forma recorrente. Em um tweet publicado no último dia 2, Fernandes diz que "homem feminista" é igual a "viado". No dia seguinte, abriu uma enquete que compara gays a ratos.
 
Com a pergunta "O que você prefere que venha na Coca-Cola?", apagada da rede social após repercussão em matéria do O POVO Online, colocou como opções as seguintes respostas: "viado" e rato, com 22 % e 78%, respectivamente, até a publicação da matéria no último dia 8.
 
Para este ano, André Fernandes afirma que continuará estudando para o Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Polícia Militar, mesmo após não assumir concurso para vaga de soldado. Ele chegou a cursar quatro semestres na Universidade Regional do Cariri (Urca), mas deixou o curso de Economia para tentar carreira militar. Passou em concurso público para a Polícia Militar do Ceará, mas desistiu de assumir o cargo. Foi chamado de "frouxo" e rebateu afirmando que foi aconselhado a não ficar no posto por policiais e amigos.  
 
Filho de pais evangélicos, agora quer seguir carreia política. Diz que o convite para a candidatura a deputado estadual, que segundo ele partiu do presidente do PSL e líder do movimento Direta Ceará, Heitor Freire, e do próprio Jair Bolsonaro, continua de pé. "Se eles querem que eu saia candidato, quem sou eu pra dizer que não?".
 
Mesmo com a perspectiva, André não dará entrevistas por enquanto. Agora, só "depois do Carnaval". Diz que está "ocupado demais esses dias".
 
Redação O POVO Online