PUBLICIDADE
Política
Polêmica

Bolsonaro processa Jean Wyllys por afirmações feitas em entrevista ao O POVO

No vídeo, Jean Wyllys chama Bolsonaro de "burro" e "fascista"

14:16 | 14/02/2018

(Foto: Agência Brasil)
 

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma queixa-crime contra o também parlamentar Jean Wyllys (Psol-RJ), por calúnia e injúria. O processo é referente a afirmações que Wyllys deu em uma entrevista ao O POVO, em agosto de 2017. No vídeo, o parlamentar chama Bolsonaro de “fascista”, “burro” e “ignorante”.

O advogado de Bolsonaro, Gustavo Bebianno Rocha, disse ao jornal O Globo que os ataques foram pessoais e demonstram uma vontade de atacar o “amor próprio” do deputado. Apesar de não falar o nome do parlamentar, o advogado acredita que Jean Wyllys deixou claro que estava se referindo a Bolsonaro.

Anteriormente, o presidenciável já tinha pedido ao STF para retirar a entrevista do ar, mas o pedido foi negado pela 47º Vara Cível do Rio. O advogado de Jair requer que a imunidade parlamentar de Jean Wyllys seja afastada do processo com o argumento de que as declarações não tiveram relação com o mandato do deputado.

O ministro Celso de Mello decidirá se o processo é válido ou não. A pena para quem é condenado por calúnia é de seis meses a dois anos de detenção. Já a injúria tem pena prevista de três meses a um ano. Ambas são passíveis de multas e a pena pode ser cumprida em regime semiaberto ou aberto. A defesa de Bolsonaro pediu que a pena para o crime seja aumentada pois a calúnia teria sido “divulgada” para o público.

Por meio de nota, a assessoria jurídica de Jean afirmou que o deputado ainda não foi notificado e, por isso, não tem conhecimento do teor da ação. Informou ainda é que "é possível adiantar que não houve qualquer ilícito na referida entrevista, o que será oportunamente demonstrado no curso do processo". 

A citação de Wyllys que causou controvérsia acontece a partir dos 10 minutos de vídeo. Confira a entrevista na íntegra abaixo: