PUBLICIDADE
Notícias

"Vamos pra cima, porque temos força popular", diz presidente do PT

Após condenação de Lula pelo TRF-4, Gleisi Hoffman garantiu "levantar o tom" e partir "pra cima" do Poder Judiciário

10:18 | 25/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

A presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, manteve o tom "resistência" em discurso de defesa de Lula, em ato de apoio ao ex-presidente nesta quarta-feira, 24, na Praça da República, na capital paulista. "Só temos um caminho: reagir firmemente, defender a democracia e defender o Lula", disse a senadora.

Conforme Gleisi, o Judiciário quer "impedir o voto" do brasileiro em Lula, nas eleições deste ano. "Temos que lutar contra essa situação e dizer que o povo brasileiro quer votar, sim. Isso que é importante pra nossa democracia. Três desembargadores não podem falar por milhões de pessoas. Não podem decidir a vida deste País", avançou a presidente petista, após decisão de desembargadores do da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) de condenar Lula nesta quarta, no caso triplex.

A senadora ainda prometeu reação da militância pró-Lula à decisão judicial. "Não temos medo das sentenças e da ameaça deles. Se eles levantaram o tom, vamos levantar. Se eles trucaram, vamos aceitar, e vamos pra cima, porque sabemos que temos a força popular. Mais do que direito, temos o dever de lutar pelo povo brasileiro", afirmou.

Convocando lideranças de movimentos e partidos de esquerda a "consolidar uma frente" para "lutar pelo nosso País", Gleisi ainda falou diretamente aos representantes do Judiciário brasileiro. "Não vamos aceitar que o Poder Judiciário determine os desígnios da nação. Vocês não vão determinar, não. De jeito nenhum. Vai ter muita luta na rua, Poder Judiciário."

"Vai ter que matar gente"

O discurso inflamado de Gleisi Hoffmann se afina em tom semelhante ao da declaração da petista ao site Poder360, no dia 16 de janeiro, de que seria preciso "prender mutia gente" para ver Lula preso, mas, "mais do que isso, vai ter que matar gente".

TAGS