PUBLICIDADE
Notícias

Lula errou ao dizer que bisavô do presidente do TRF4 matou Antônio Conselheiro

Na próxima quarta-feira, o TRF-4 avaliará em segunda instância a condenação de Lula pelo triplex do Guarujá (SP)

10:22 | 18/01/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, errou ao fazer críticas ao atual presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. Lula afirmou que o presidente era bisneto do general que invadiu Canudos (Guerra de Canudos 1897) e matou Antônio Conselheiro. Na ocasião, Lula estava no ato “Em Defesa da Democracia e de Lula”, realizado por artistas e intelectuais no Rio de Janeiro na última terça-feira. 
 
Lula se referia ao personagem histórico Tomás Thompson Flores, que não foi general e sim, coronel. Tomás não é bisavô do atual presidente do TRF-4, foi na verdade, irmão do trisavô do desembargador. Na guerra, o militar tentou invadir Canudos, mas não matou o líder do local, Antônio Conselheiro. Na realidade, Tomás foi morto em batalha.  As informações são do portal Folha de S.Paulo.
 

O presidente Thompson Flores Lenz é de uma família tradicional do Rio Grande do Sul. Além de ser neto do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Thompson Flores, que esteve na Corte entre 1968 e 1981 (nomeado durante a ditadura militar, pelo presidente Costa e Silva). 
 

Em 1897, a personagem a quem Lula se referiu foi líder de uma expedição do governo brasileiro, que tinha como objetivo atacar Canudos, então cenário de uma revolta popular liderada por Antônio Conselheiro. O coronel Tomás foi morto em batalha em 22 de junho de 1897. O líder Antônio Conselheiro, morreu três meses após, em 22 de setembro de 1897. 
 
Redação O OPOVO Online 
TAGS