PUBLICIDADE
Política
Brasil

Joesley Batista comprou uma lei por R$ 20 milhões

O empresário também pagou ao ex-deputado Federal Eduardo Cunha "saldo de propina"

16:23 | 19/05/2017

Em sua delação premiada, o empresário Joesley Batista disse ter pago ao ex-deputado federal Eduardo Cunha R$ 5 milhões de "saldo de propina" por ter atuado na tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

 

Na ocasião, o dono da JBS acrescentou que a proposta do ex-presidente da Câmara para atuar na tramitação era de R$ 20 milhões.

 

"Depois que ele foi preso, a gente pagou R$ 5 milhões de um crédito ilícito de propinas que ficou de um saldo anterior. Eram R$ 20 milhões relacionados à renovação do incentivo da desoneração tributária do setor de frango. Cunha tramitou essa prorrogação e pediu R$ 20 milhões para que isso acontecesse. Eu achava que eram 15, depois ele me disse que eram 20, e por isso, ficou o saldo de mais 5. Eu fui lá falar com o presidente (Michel Temer) exatamente isso. Que eu tinha pago o saldo do Eduardo, tinha acabado tudo, mas que estava em dia e, por outro lado, que eu continuava pagando a Lucio Furano R$ 400 mil por mês, e eu queria informar isso aí, e saber a opinião dele. Foi quando, de pronto, ele me disse que tinha que manter isso aí", disse Joesley na delação.

 

Confira vídeo (a partir de 7 minutos)

 

 

 

Redação O POVO Online