PUBLICIDADE
Notícias

Janot pediu retirada de sigilo de gravações com Temer e Aécio

Pedido de Janot já chegou ao STF e foi encaminhado relator da Lava Jato na Corte, ministro Edson Fachin

10:54 | 18/05/2017

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta quinta-feira, 18, ao Supremo Tribunal Federal (STF) que levante o sigilo de provas colhidas na delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo J&F. Entre o material que pode vir a público, está gravação onde o presidente Michel Temer (PMDB) apareceria tentando obstruir investigações.

[SAIBAMAIS]Também integram pedido de Janot gravações onde o senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparece pedindo R$ 2 milhões em propina a Joesley. Pedido de Janot já chegou ao STF e foi encaminhado relator da Lava Jato na Corte, ministro Edson Fachin. As informações são do jornal Valor Econômico.

 

Apesar do peso das gravações disponibilizadas na delação dos irmãos, ainda não se sabe qual a extensão das outras acusações que eles podem ter feito no acordo. Quebra do sigilo poderia, portanto, trazer novos elementos e acusados para o centro do escândalo.

Temer em xeque 

Conforme antecipado nesta quarta-feira pelo blog do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, prova da delação incluiria gravação onde Michel Temer aparece dando aval para a "compra" do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Lava Jato. "Tem que manter isso aí", teria dito Temer após Joesley informar que estaria pagando "mesada" ao ex-deputado.

A acusação "empareda" o governo em momento de votações-chave no Congresso Nacional. Apenas nesta quinta-feira, dois pedidos de impeachment do presidente tiveram entrada na Câmara dos Deputados. 

Redação O POVO Online 

TAGS