PUBLICIDADE
Notícias

Fachin nega pedido de prisão de Aécio e não levará caso ao plenário

Caso só será julgado pelo pleno caso o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recorra da decisão

12:04 | 18/05/2017

 O relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, negou nesta quinta-feira, 18, pedido da prisão de Aécio Neves (PSDB-MG) feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Ao contrário do que vem sendo veiculado pela imprensa, no entanto, o ministro não decidiu levar o caso ao plenário do Supremo.

 

[SAIBAMAIS]O pedido de prisão, no entanto, pode ir ao plenário caso o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decida recorrer da decisão de Fachin. Na manhã desta quinta-feira, 18, a assessoria de imprensa do STF convocou veículos de imprensa para esclarecer a questão.

 

Em sua decisão, Fachin rejeitou pedido de prisão mas afastou Aécio do mandato de senador. Ele pode ir ao Congresso, mas não pode participar de votações nem atuar como parlamentar. Além disso, o senador está impedido de deixar o País.

 

Delação homologada

 

Também nesta quinta-feira, o ministro Edson Fachin homologou os acordos de delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS. Entre as provas anexadas no acordo, está gravação onde Aécio pede R$ 2 milhões em propinas de Joesley. 

Redação O POVO Online 

TAGS