PUBLICIDADE
Notícias

Todos os municípios cearenses têm gestores com contas rejeitadas

A lista foi divulgada nesta sexta-feira, 12, pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará e contém prefeitos e gestores que tiveram contas rejeitadas, por decisão definitiva, nos últimos oito anos

11:35 | 12/08/2016

Todos as 184 cidades cearenses têm gesores públicos com contas desaprovadas nos últimos oito anos pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM-CE). O Tribunal entregou na manhã desta sexta-feira, 12, à Justiça Eleitoral a relação de prefeitos e gestores que tiveram suas contas rejeitadas pelo órgão nos últimos oito anos.

[SAIBAMAIS 2] A lista já está disponível no site do TCM-CE, e contém o total de 4.368 prefeitos e gestores públicos relacionados a 9.276 processos com contas rejeitadas. Há, segundo informações do órgão, 252 nomes a mais em comparação com a última relação, divulgada em 2014, representando um aumento de 6,12% de gestores com contas desaprovadas.

Em todo o Estado, 1.750 prefeitos e gestores receberam, pelo órgão, nota de improbidade administrativa. O número equivale a mais de 40% dos processos. Só de prefeitos, há 105 que tiveram contas rejeitadas pelas Câmaras Municipais dos seus municípios. 

Entre eles, Rommel Feijó, ex-prefeito de Barbalha, município da Região do Cariri. Segundo dados do TCM-CE, ele teve as contas do exercício de 2008 desaprovadas pela Câmara Municipal. Feijó voltará a se candidatar este ano à Prefeitura da Cidade pelo PSDB. 

Na última quarta-feira, 10, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que os Tribunais de Contas não terão mais competência para julgar as contas de gestão dos prefeitos. A decisão pode fragilizar a Lei da Ficha Limpa.

Entrega da lista

Em ato de entrega da relação dos gestores municipais com contas desaprovadas ao Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-CE), o presidente do TCM Francisco Aguiar destacou os números. "A lista será atualizada com a decisão do Supremo. Se houver realmente alguma mudança que tivermos a obrigação de informar, estaremos encaminhando ao TRE", afirmou.

 

Redação O POVO Online

 

 

 

TAGS