PUBLICIDADE
Notícias

"O golpe é misógino, homofóbico e racista", diz Dilma

A ex-presidente foi afastada definitivamente da presidência da República nesta quarta-feira, 31, por 61 votos contra 21

15:09 | 31/08/2016

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), após sofrer impeachment nesta quarta-feira, 31, fez discurso em Brasília em que afirmou que vai recorrer "em todas as instâncias possíveis" contra decisão do Senado de 61 votos contra 20.
[SAIBAMAIS 3]
Na sua fala, ela afirmou também que o "golpe" não era só contra ela. "O golpe é contra os movimento sindicais e sociais que lutam pelos direitos. O golpe é contra o povo e contra a nação, o golpe é misógino, homofóbico e racista". Mais de uma vez, a presidente recorreu ao "machismo" e à "misoginia" para explicar "golpe" contra ela.

"Acabam de derrubar a primeira mulher eleita presidente do Brasil sem que haja qualquer jutificativa constitucional para este impeachment", argumentou Dilma. Em seu discurso,ela também afirmou que o novo governoterá "a mais determinada oposição que um governo golpista pode ter".

"Eu lutarei incansavelmente para continuar a construir um Brasil melhor e tenho certeza de que outros asusmirão no fututor um papel que está governado na eleição direta".

[VIDEO1] 

 

Redação O POVO Online

TAGS