PUBLICIDADE
Notícias

Mandante de assassinato de vereador e policial é condenado a 60 anos de prisão

O crime foi cometido em setembro de 2011. Condenado está foragido deste março deste ano

14:13 | 06/06/2016

Paulo Victor Lopes Monteiro, acusado de ser o mandante da morte do vereador Amarílio Pequeno da Silva e do policial civil aposentado José Alves Bezerra no município de Juazeiro do Norte em 2011, foi condenado a 60 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado. O Tribunal do Júri da Comarca de Juazeiro do Norte fez o julgamento na última quinta-feira, 2.

Monteiro, porém, está foragido desde o dia 21 de março, quando escapou de prisão preventiva na Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima, conhecida como CPPL I, localizada no município de Itaitinga. A juíza da 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte, Ana Raquel Colares dos Santos Linard, negou  o direito de apelação do réu em liberdade.

O duplo homicídio ocorreu na Praça Feijó de Sá, conhecida como Praça do Giradouro, no dia 20 de setembro de 2011.Na época, o crime causou comoção social no Cariri devido à hora e ao local em que ocorreu.

“As circunstâncias do crime praticado, há que se considerar a ousadia e periculosidade do fato praticado, em local público, em horário que sabia ser bastante frequentado por dezenas de pessoas, inclusive crianças, em momento de lazer familiar, sem qualquer preocupação de que a ação criminosa atingisse outras vítimas inocentes, não se prestando a intimidar à prática desse hediondo crime”, diz trecho da sentença da juíza.

Titular da Promotoria do Júri de Juazeiro do Norte, Aureliano Rebouças Júnior sustentou em plenário a condenação do acusado. Ele destacou que os dois homicídios, classificados como duplamente qualificados, foram feitos "por motivo torpe", pois teriam sido cometidos mediante pagamento.

“Paulo Victor Lopes Monteiro foi o responsável pela contratação do autor material do duplo homicídio Jonatan Marcos de Oliveira, que já foi condenado a 38 anos de prisão”, informou o promotor.

O réu foi condenado a pena máxima prevista para o homicídio qualificado, no caso, 30 anos, sendo este tempo aplicado para cada homicídio, totalizando 60 anos de reclusão. Além dele, também foram denunciados pelo crime Ramon Gonçalves Vital e Damião Érico Cavalcante Nicolau.

Redação O POVO Online, com informações do MP-CE

TAGS