PUBLICIDADE
Notícias

Temer promete criar departamento para combater crimes contra mulheres

"Repudio com a mais absoluta veemência o estupro da adolescente no Rio de Janeiro. É um absurdo que em pleno século 21 tenhamos que conviver com crimes bárbaros como esse", disse ele

12:16 | 27/05/2016
O presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), divulgou nesta sexta-feira, 27, nota repudiando o estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos. A violência contra a jovem repercutiu negativamente no País inteiro e também estimulou campanhas contra a cultura do estupro.

"Repudio com a mais absoluta veemência o estupro da adolescente no Rio de Janeiro. É um absurdo que em pleno século 21 tenhamos que conviver com crimes bárbaros como esse", disse.

Na nota, ele ainda afirma que criará um departamento da Polícia Federal para crimes combater contra mulheres, com vinculação de informações estaduais. "Nosso governo está mobilizado, juntamente com a secretaria de segurança pública do Rio de Janeiro, para apurar as responsabilidades e punir com rigor os autores do estupro e da divulgação do ato criminoso nas redes sociais".

Temer informou que o ministro Alexandre de Moraes (Justiça) convocou uma reunião na terça-feira, 31, com secretários de segurança pública do país para tomar "medidas efetivas para combater a violência contra a mulher".

Temer chegou a ser criticado nas redes sociais pela falta de posicionamento. A presidente afastada, a Dilma Rousseff (PT) usou o Twitter para falar do assunto no mesmo dia. "Mais uma vez, reafirmo meu repúdio à violência contra as mulheres. Precisamos combater, denunciar e punir este crime", escreveu ela.

Para o ministro da Justiça, "o estupro representa a maior violência à dignidade da mulher e deve ser duramente reprimido".

Redação O POVO online
TAGS