PUBLICIDADE
Notícias

Senadora Fátima Bezerra chama Aécio e PSDB de "coveiros da democracia"

Na opinião da senadora, era de se %u201Cesperar que um partido como o Democratas, que foi base da ditadura cívico-militar, apoie esse processo de impeachment. Mas é lamentável ver o PSDB entrar nessa lata de lixo%u201D

19:01 | 11/05/2016
Oito horas e meia após o início dos pronunciamentos no Senado Federal, para decidir sobre a admissibilidade do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT), apenas 22 senadores discursaram. Desses, 18 se manifestaram a favor da continuação do processo iniciado na Câmara dos Deputados e quatro contra.
 
A professora e senadora pelo Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), criticou o senador tucano Aécio Neves e o PSDB. Parlamentar e partido, segundo a petista, entrarão para a história como “coveiros da democracia”.
 
Na opinião de Fátima Bezerra, era de se “esperar que um partido como o Democratas, que foi base da ditadura cívico-militar, apoie esse processo de impeachment. Mas é lamentável ver o PSDB entrar nessa lata de lixo”, disse a senadora potiguar.
 
Uma ex-petista, a hoje peemedebista Marta Suplicy, usou duas vezes uma palavra que o Partido dos Trabalhadores incluía no glossário de campanha de Lula e Dilma: a “esperança”. A paulista, para justificar o voto, afirmou que “estava escolhendo a esperança e não o caos de amanhã”. E disse mais: “A esperança vencerá a desconfiança e a dúvida”.
 
Marta Suplicy garantiu que em um eventual governo de Michel Temer continuará o “combate à corrupção”. Seu partido, o PMDB, tem o próprio Temer citado na Operação Lava Jato, além do presidente do Senado Renan Calheiros e teve Eduardo Cunha afastado da presidência da Câmara dos Deputados por ser réu no STF. 
TAGS