PUBLICIDADE
Notícias

Protesto na CGU impede entrada de ministro e exige sua saída do cargo

Servidores cobram exoneração do ministro, após Fabiano Silveira aparecer em gravação criticando a Lava Jato e aconselhando investigados pela operação

11:45 | 30/05/2016
NULL
NULL

Após divulgação de gravação em que o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, aparece criticando a Operação Lava Jato, servidores da pasta fizeram protesto nesta segunda-feira, 30, e bloquearam entrada de Silveira na sede da Controladoria-Geral da União (CGU), em Brasília.

Com vassouras e baldes d'água, analistas e técnicos de finanças e controles fizeram uma "faxina" da fachada do prédio. Pela manhã, o ministro tentou entrar no prédio no carro oficial da pasta, mas acabou recuando e deixando a área. Segundo manifestantes, vários chefes de regionais da CGU estão entregando os cargos.

Confira vídeo do protesto de servidores da CGU:

[VIDEO1] 

Gravações

Servidores cobram exoneração do ministro do cargo, após Silveira aparecer aconselhando investigados da Lava Jato em gravação do ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado. Nas gravações, Fabiano aparece em reunião com Machado e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

[SAIBAMAIS 3]Na gravação, o ministro dá conselhos de como Renan deveria proceder sobre acusações da Procuradoria-Geral da República (PGR). Em nota, Fabiano negou interferência na Lava Jato e disse ter passado apenas "de passagem" na casa de Renan. Ele negou relação com Sérgio Machado e disse que a conversa era "informal".

Ex-membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Fabiano Silveira determinou, em dezembro de 2015, o retorno ao Judiciário do Ceará do juiz Francisco das Chagas Barreto. Acusado de conceder liminares irregulares para candidatos de concursos públicos da PM do Ceará e para instalação de postos de combustível, Chagas havia sido aposentado compulsoriamente meses antes pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE).

Sindicatos


Também nesta segunda, o Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical) divulgou nota cobrando "imediata exoneração" de Fabiano Silveira.

Eles cobram ainda “resposta rápida” do governo interino sobre a questão. Segundo eles, o ministro não demonstrou "preencher os requisitos de conduta para estar à frente de um órgão que zela pelo combate à corrupção".

Redação O POVO Online
TAGS