PUBLICIDADE
Notícias

'Cunha não só manda, ele é o governo Temer', diz Dilma Rousseff

Petista conversou com o jornal 'Folha de S.Paulo' 18 dias após afastamento

21:03 | 28/05/2016

A presidente afastada Dilma Rousseff disse que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é quem "manda" no governo Temer, em sua primeira entrevista após a aprovação do Senado pela admissibilidade do processo de impeachment. A petista conversou com o jornal "Folha de S.Paulo" na última quinta-feira, 26, e o conteúdo foi publicado na edição antecipada deste domingo, 28.

"O Eduardo Cunha é a pessoa central do governo Temer. Isso ficou claríssimo agora, com a indicação do André Moura (para líder do governo na Câmara). Cunha não só manda, ele é o governo Temer. E não há governo possível nos termos do Eduardo Cunha", disse Dilma na entrevista. "Vão ter de se ajoelhar", completou em seguida.
[SAIBAMAIS3]
Questionada se o Michel Temer a teria traído, Dilma foi direta. "Óbvio. E não foi no dia do impeachment, foi antes, em março. Quando as coisas ficaram claríssimas", comentou a presidente afastada. "Você sempre acha que as pessoas têm caráter", emendou.

Dilma comentou ainda os áudios vazados de conversas do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado com o ex-ministro Romero Jucá; o presidente do Senado, Renan Calheiros; e o ex-presidente da República, José Sarney.

"Eles (os áudios das gravações) mostram que a causa real para o meu impeachment era a tentativa de obstrução da operação Lava-Jato por parte de quem achava que, sem mudar o governo, a sangria continuaria", afirmou.

A presidente afastada mostrou confiança sobre retornar ao cargo. "Nós podemos reverter isso. Vários senadores, quando votaram pela admissibilidade, disseram que não estavam declarando (posição) pelo mérito (das acusações). Então eu acredito", relatou.

 

Redação O POVO Online

TAGS