PUBLICIDADE
Notícias

Sem mandato, Leonelzinho divulga obras da Prefeitura como se fossem suas

Em vídeos publicados no Facebook, Leonelzinho mostra ações da Prefeitura, sempre reforçando estar "trabalhando" para executá-las

14:49 | 04/04/2016
NULL
NULL

notícia atualizada às 17h05min

Quase dez meses após renunciar ao cargo de vereador para garantir candidatura neste ano, Leonelzinho Alencar mantém prática muito comum entre vereadores da Capital. Em suas páginas nas redes sociais, o ex-vereador – hoje sem mandato ou cargo público – promove e divulga ações da Prefeitura de Fortaleza como se fossem de sua autoria.

Em vários vídeos publicados no Facebook, Leonelzinho mostra ações da Prefeitura, sempre reforçando estar “trabalhando” para executá-las. Em um dos vídeos, ele acompanha serviço de instalação de um semáforo em seu reduto eleitoral, a Messejana. "Já estamos colocando neste momento o semáforo (...) muito pedido pelos moradores da área", diz, enquanto funcionários da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) realizam o serviço.

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Fortaleza negou que o ex-vereador ocupe qualquer cargo na gestão ou supervisione formalmente qualquer obra. Em sua página do Facebook, o vereador respondeu a reportagem: “Todos sabem que vereador algum executa obra (...) porém, muitas dessas execuções partem de um pedido, de uma atenção levada às autoridades por alguém. É isso que temos feito muito”, afirma Leonelzinho, que se diz "perseguido" por conta de sua "ascensão" política.

Apesar disso, Leonelzinho segue mesma abordagem com outras ações da gestão, incluindo binários anunciados recentemente por Roberto Cláudio (PDT) na Grande Messejana. Reivindicar a “paternidade” de ações do Executivo é comum entre vereadores, tendo o próprio Leonelzinho já entrado, em 2011, em uma briga com o ex-vereador Francisco Alves por conta de uma obra na Grande Messejana.

[SAIBAMAIS 4]Renúncia

Alvo de investigação do Ministério Público, Leonelzinho Alencar renunciou ao cargo de vereador em junho do ano passado, alegando “dedicação integral à sua defesa”. Apesar da versão oficial, O POVO apurou que o vereador renunciou para escapar da abertura de processo de cassação no Legislativo.

Deixando o cargo antes do início de ação contra si, Leonelzinho não fica enquadrado na Ficha Limpa e pode se candidatar em 2016. Procurados pela reportagem à época, pelo menos cinco vereadores disseram que situação dele era “insustentável”. Pouco antes de sair, Leonelzinho inclusive sondou colegas para saber suas “chances” na Casa.

Antes de renunciar, o ex-vereador já estava afastado do cargo por decisão da Justiça. Leonelzinho era alvo de desdobramentos da mesma operação que levou, em maio do ano passado, à renúncia de A Onde É. Desde 2013, o MP apura desvios da Verba de Desempenho Parlamentar (VDP) e prática da “rachadinha” - retenção do salário de assessores - na Câmara.

Redação O POVO Online
TAGS