PUBLICIDADE
Notícias

Cunha pode se livrar de denúncias após aprovar impeachment na Câmara

Deputado do PMDB afirmou votos à cassação de Dilma seria favorável a ignorar as denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e falsa declaração aos colegas de Congresso

14:43 | 18/04/2016
NULL
NULL
Após a aprovação do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff neste domingo, 17, deputados já estudam conceder espécie de anistia ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O congressista acolheu o pedido de impeachment por crime de responsabilidade. As informações são do jornal Correio Braziliense.
 
De acordo com reportagem publicada esta segunda-feira, 18, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) afirmou que a "grande maioria" dos votos à cassação de Dilma seria favorável a ignorar as denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e falsa declaração aos colegas de Congresso. Para ele, Cunha foi essencial no processo.

O deputado comentou ainda que a possibilidade é debatida nos corredores da Câmara. Ele afirmou que a anistia não seria formal, mas um "esquecimento do caso". "Acho que daqui a um mês, dois meses, ninguém vai querer saber de mais nada", avaliou.

O peemedebista é réu sob acusação de receber US$ 5 milhões de propina de lobista de estaleiro que obteve um contrato de US$ 1,2 bilhão com a Petrobras, além de responder a inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF). Cunha também é alvo de processo no Conselho de Ética e pode ter o mandato cassado pelo plenário. Caso aconteça, o presidente da Câmara perderia o foro privilegiado e estaria sob risco de ser preso pelo juiz da Lava-Jato no Paraná, Sérgio Moro.
 
Redação O POVO Online

TAGS