PUBLICIDADE
Notícias

Obra da Arena Corinthians teve pagamento de propinas, diz Lava Jato

Segundo procuradores, há indícios de pagamento de propinas em outros estádios da Copa. Vice-presidente do Corinthians foi levado a depor nesta terça

12:28 | 22/03/2016

Palco de abertura da Copa do Mundo de 2014, a Arena Corinthians (conhecida como "Itaquerão"), em São Paulo (SP), teria sido palco para esquema de pagamento de propinas da Odebrecht. A afirmação é do procurador Carlos Fernando dos Santos, um dos coordenadores da força-tarefa da Lava Jato. Pagamento de propinas na empreiteira foi alvo da 26ª fase da operação nesta terça-feira, 22.

Segundo o procurador, a diretoria responsável pela supervisão da obra do Itaquerão aparece em documentos e tabelas apreendidos pela Polícia Federal que indicam o pagamento de propinas relacionadas à obra. Nesta terça-feira, o vice-presidente do Corinthians, André Luiz de Oliveira, foi conduzido pela Polícia Federal a prestar depoimento. Ele é acusado de ter recebido R$ 500 mil em propinas.

[SAIBAMAIS 4]De acordo com o Ministério Público Federal, o diretor de contrato da Odebrecht e responsável pela obra da Arena Corinthians, Antônio Roberto Gavioli, aparece em planilhas como responsável pela solicitação de pagamentos em espécie de R$ 500 mil, em data não identificada, para pessoa com codinome “Timão”.

Segundo procuradores da Lava Jato, há indícios de pagamento de propinas em outros estádios da Copa. Investigações sobre as outras arenas ainda estaria, no entanto, em fase de investigação pela força-tarefa.

Operação Xepa

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 22, a 26ª fase da Lava Jato. Batizada "Operação Xepa", a nova etapa detalha complexa rede de pagamento de propinas coordenada pela Odebrecht em obras públicas.

Redação O POVO Online
TAGS