PUBLICIDADE
Notícias

"Continua o mesmo e velho PMDB", critica Marina Silva

Segundo a ex-senadora, o partido tenta "ressurgir das cinzas da fogueira que ele mesmo ajudou a atear"

17:07 | 29/03/2016
NULL
NULL

A ex-senadora Marina Silva (Rede) criticou nesta terça-feira, 29, decisão do PMDB em romper com o governo Dilma Rousseff (PT). Em mensagem divulgada nas redes sociais, Marina criticou ausência de “autocrítica, proposta ou ao menos pedido de desculpas” de peemedebistas, após a sigla apoiar o governo do PT por 13 anos.

“Continua o mesmo e velho PMDB tentando renascer das cinzas da fogueira que ele ajudou a atear”, disse a ex-senadora. Segundo ela, rompimento é apenas “jogada política” para que o partido se descole da crise política e tente se reapresentar como solução.

Confira mensagem de Marina Silva nas redes sociais:

[VIDEO1] 

“Em três minutos, apenas três minutos, e por unanimidade dos diretórios presentes, o PMDB abandonou o governo do qual foi o maior sócio e beneficiário nos últimos 13 anos. Nenhuma satisfação à sociedade, nenhum pedido de desculpas por ter sido igualmente responsável por tudo o que levou à situação atual, nenhuma autocrítica, nenhuma proposta”.

[SAIBAMAIS 3]Rompimento

Em reunião relâmpago de apenas três minutos, o PMDB oficializou nesta terça o desembarque do partido do governo Dilma Rousseff. Decisão foi tomada por aclamação, sem votação direta, em reunião liderada pelo vice-presidente da legenda, Romero Jucá (RR).

Além do afastamento pelo governo, moção aprovada prevê ainda a entrega de cargos ocupados pelo partido no governo federal. "A partir de hoje, ninguém ocupa mais cargo em nome do PMDB", disse Romero Jucá pouco após o anúncio.

Segundo o documento, será instalado processo no Conselho de Ética do partido contra filiados que permaneçam em cargos federais. Anúncio da aclamação foi acompanhado por gritos como "Brasil pra frente, Temer presidente" e até ataques contra o governo Dilma, como "Fora PT".

TAGS