PUBLICIDADE
Notícias

Cenário de possível impeachment após manifestações anti-Dilma

Jornalistas do O POVO analisam a possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff após as manifestações deste domingo

16:20 | 14/03/2016
O jornalista Érico Firmo, editor-executivo do Núcleo de Cotidiano e colunista de Política do O POVO, analisa o cenário de possível impeachment após os protestos contra o governo Dilma deste domingo, 14. Segundo ele, o Governo ficou "mais instável" com o "baque". 
 
No comentário à rádio O POVO CBN, ele esclarece que existe a chance de tirar a chapa Dilma-Temer, em caso de uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "A chapa toda seria cassada e seria convocada novas eleições no prazo de 90 dias. Se houver impeachment, nesse caso, assume Michel Temer".
 
"A estratégia da opoição hoje não é TSE, é via impeachment, via Congresso Nacional. É um processo que depois do que o TSF decidiu ficou mais complexo, mas é uma possibilidade que ficou mais forte. A gente deu o impeachment como morto no fim do ano passado, depois que o STF derubou o rito que Eduardo Cunha tinha estabelecido. (Agora) o impeachment de alguma forma é reaceso". 
 
 
Também em análise para o programa O POVO no Rádio, o jornalista Fábio Campos defendeu o impeachment. "Tenho defendido em alguns textos meus que o melhor caminho, menos traumático, seria a renúncia. Oa país está um buraco. A pressão poopular muito forte. O que aconteceu ontem tem valor histórico imenso para o Brasil. Ao meu ver, o impeachment vai caminhar de uma forma ou de outra".
 
 
Redação O POVO Online
TAGS