PUBLICIDADE
Notícias

Nova fase da Lava Jato tem como um dos alvos o marqueteiro da presidente

João Santana ainda não foi detido pois está viajando pelo exterior. A operação está cumprindo mandados em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia

08:18 | 22/02/2016
A Policia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira, 22, a 23ª fase da Operação Lava Jato. Um mandado de prisão foi expedido para João Santana, que foi marqueteiro das campanhas da presidente Dilma Rouseff, e da reeleição do ex-presidente Lula da Silva, em 2006.

A empreiteira Odebrecht e o engenheiro Zwi Skornicki também estão sendo alvo desta etapa.

Cerca de 300 policiais federais cumprem 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva.

Os mandados são cumpridos nos estados da Bahia (Salvador e Camaçari), Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Petrópolis e Mangaratiba e São Paulo capital, Campinas e Poá.

De acordo com informações reveladas pelas revista "Veja", a Policia Federal têm indícios que João Santana possui contas no exterior, com origem não declarada. O marqueteiro começou a ser investigado de modo sigiloso pela Lava Jato, após a Polícia Federal ter apreendido na casa de Zwi Skornicki, um caderno da mulher de Santana, Monica Santana, com o qual tinha coordenadas de duas contas no exterior.

O objetivo das investigações desta fase é o cumprimento de medidas cautelares, a partir de representação da autoridade policial, relacionadas a três grupos: um grupo empresarial responsável por pagamento de vantagens ilícitas; um operador de propina no âmbito da Petrobras; e um grupo recebedor, cuja participação fora confirmada com o recebimento de valores já identificados no exterior em valores que ultrapassam US$ 7 milhões.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da 13ª Vara da Justiça Federal.

A 23ª fase da Operação Lava Jato foi denominada Acarajé em alusão ao termo utilizado por alguns investigados para nominar dinheiro em espécie.

Será concedida entrevista coletiva às 10h no auditório da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, situada na Rua Sandália Monzon, 210, Santa Cândida

Redação OPOVO Online com informações da Agência Brasil
TAGS