PUBLICIDADE
Notícias

Para visita de Biden, EUA pedem entrada de 106 armas

15:00 | 31/12/2014
Os Estados Unidos mobilizaram um forte esquema de segurança para a visita de seu vice-presidente, Joe Biden, à posse da presidente Dilma Rousseff em Brasília. Para a estadia dele no Brasil, que deve durar amanhã cerca de três horas, os americanos pediram à Polícia Federal o registro provisório de porte de 91 pistolas e 15 armas de longo alcance. Dos países que já confirmaram a presença de autoridades na posse de Dilma, os Estados Unidos são o único trazer um grande aparato de proteção, que envolve a presença de agentes do serviço secreto.

Joe Biden tem chegada ao Aeroporto de Brasília prevista para as 15h20 desta quinta-feira, de onde segue para o Palácio do Planalto. Em seguida, ele terá uma conversa com a presidente Dilma, possivelmente no Itamaraty. A reunião, inicialmente marcada para as 18h30, foi retirada da agenda oficial da presidente.

A visita de Biden deve marcar a reaproximação entre os dois países após denúncias, no ano passado, de que a Casa Branca monitorou conversas de Dilma e dados da Petrobras. O escândalo levou Dilma a cancelar viagem de Estado que faria em outubro a Washington. No encontro de amanhã, os dois devem acertar uma nova visita oficial da presidente reeleita aos Estados Unidos.

No ano passado, Dilma foi apenas à abertura da 68ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, em setembro, quando criticou duramente a conduta dos americanos. Na ocasião, ela disse que a espionagem fere a soberania dos países e o direito internacional. Após participar das solenidades em Brasília, Biden deixará o Brasil, ainda nesta quinta-feira. Não estão previstos outros compromissos.

TAGS