PUBLICIDADE
Notícias

Lula destaca gestão de Haddad em evento com catadores

14:40 | 01/12/2014
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chamou atenção de catadores e moradores de rua para a importância do papel deles como agentes políticos e aproveitou para ressaltar a importância da Prefeitura de São Paulo nas melhorias para condições de trabalho e de vida desta população. Ao lado de Fernando Haddad (PT), de quem foi principal cabo eleitoral na eleição à Prefeitura em 2012, Lula indiretamente pediu apoio para a reeleição do prefeito. "Vocês sabem a diferença que um prefeito faz na vida de vocês", afirmou e comparou a gestão do Haddad com outras gestões, sem mencionar quais, que "colocavam a polícia para jogar água em vocês".

Lula e Haddad participaram da abertura da quinta edição da Expocatadores, em São Paulo, que reúne movimentos de catadores de recicláveis e de população de rua. "Houve um tempo em que era mais fácil fingir que morador de rua não existia, catador era um ser desprezível, escória da sociedade, que inclusive atrapalhava o trânsito com sua carroça. Hoje, vocês criaram um fato novo, vocês foram transformados em agentes políticos", disse Lula, reiterando seu discurso de fortalecimento da política entre as classes mais pobres.

O ex-presidente disse que a agenda dos políticos é cheia e que é importante que cada categoria cobre as demandas apresentadas. "O Haddad recebe um monte de reivindicação todos os dias. Chega de noite na casa dele, é tanta reivindicação que ele não sabe mais a primeira nem última. Então, mais esperto é quem cobra", disse, chamando os participantes do evento ao engajamento político e à luta para serem reconhecidos por todos os governos como "cidadãos de primeira classe".

Elogiado na entrada do evento por seu período como presidente, Lula afirmou que as melhorias foram uma conquista da própria população. "Vocês cresceram e começaram a compreender que a profissão de vocês não é menor que a de um médico ou de um engenheiro. Vocês conquistaram o direito de andar de cabeça erguida nesse País." Mas ressaltou esforços da gestão petista no governo federal, destacando o fim da miséria e a saída do Brasil do Mapa da Fome da FAO.

Lula também ressaltou o papel dos catadores para a sociedade. "Catar um papelão na rua é muito mais digno que jogar o pedaço de papelão na rua". O petista também exaltou o potencial do País em relação à questão do lixo. "Esse País ainda será o primeiro País a abolir a incineração e a gerar essa riqueza para a humanidade."

Precedendo sua fala, Lula foi saudado pelo presidente do Movimento Nacional de Moradores em Situação de Rua, Robson Mendonça. Ele disse que o movimento levará um pedido à presidente Dilma Rousseff em relação ao Pronatec e ao Minha Casa, Minha Vida. "Chega de gente embaixo de viaduto", afirmou. Ele também ressaltou que "Bolsa Família não é esmola, é um direito conquistado pela população" e elogiou o governo Lula. "Os oito anos de governo Lula foram importantíssimos, os quatro da Dilma mais importante ainda, não à toa cada catador voltou para reeleger a presidente", disse Mendonça. Ele afirmou ainda que o movimento apoiará o retorno de Lula em 2018 ou qualquer outro candidato apontado pelo ex-presidente. Lula não falou sobre a disputa de 2018 diretamente. Em um momento, brincou apenas sobre sua idade. Disse que não vai morrer logo, mas que, se morresse, estaria contente de ver a organização dos movimentos sociais ali presentes.

Antes da abertura, Lula participou de uma reunião fechada à imprensa ao lado de Haddad e de representantes do Movimento Nacional de Catadores de Recicláveis (MNCR), além de movimentos de moradia. Ao caminhar pela feira, fez questão de parar em estandes e posar para fotos. O ex-presidente foi assediado e saudado por gritos de "Oleoleoleolá, Lula, Lula".

TAGS