PUBLICIDADE
Notícias

Cunha promete benefícios aos deputados

16:40 | 02/12/2014
No dia em que vai se lançar oficialmente como candidato a presidente da Câmara dos Deputados, o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), começou a distribuir um panfleto com sua plataforma de campanha no qual lista uma série de promessas corporativistas que vão da equiparação salarial aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) à construção de um novo anexo para os parlamentares.

Com o lema "Eduardo Cunha - Câmara independente, democracia forte", o peemedebista enumera dez pontos que apoiará caso seja eleito presidente da Casa. Dentre eles, está a criação de uma infraestrutura que permita que a TV Câmara, rede que divulga as atividades do Legislativo, também acompanhe os parlamentares em seus Estados de origem, uma das principais demandas para que os deputados se cacifem em seus redutos. Cunha defende ainda que a transmissão da Rádio Câmara alcance todas as cidades do País com mais de 100 mil habitantes.

Na lista de promessas, está o "início imediato de licitação e construção" de um novo anexo para ampliar a estrutura da Casa e a vinculação dos vencimentos dos parlamentares aos dos ministros do Supremo. Caso aprovada, essa proposta faria com que os salários dos deputados, hoje em R$ 26,7 mil, subissem para R$ 29,8 mil. Também criaria um gatilho que reajustaria o valor sempre que houvesse uma correção para os integrantes da Corte. A Câmara já estuda uma proposta, por exemplo, que aumenta o salário dos ministros para R$ 35,9 mil.

O material gráfico foi entregue durante um almoço com cerca de 30 deputados da bancada ruralista. Nele, Cunha também se compromete com a aprovação do chamado "Orçamento Impositivo", mecanismo pelo qual o Executivo fica obrigado a pagar as emendas parlamentares individuais. Ele coloca como prioridades ainda a "imediata apreciação das reformas política e tributária" e a garantia de vagas na mesa diretora para a bancada feminina.

Demarcações

No almoço desta tarde, Cunha prometeu trabalhar pela aprovação de bandeiras defendidas pela bancada ruralistas. A principal delas é colocar em votação uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que passa para o Legislativo a demarcação de terras indígenas, possibilidade rechaçada pelo Executivo e por entidades de defesa dos direitos indígenas. Cunha prometeu no encontro ampliar o diálogo com a Frente Parlamentar da Agropecuária, reunindo-se mensalmente com seus representantes.

A bancada ruralista ainda pretende se reunir com outros candidatos, mas, segundo o Broadcast apurou, deve oficializar apoio ao peemedebista na próxima semana. "Ele agradou muito", afirmou o líder da bancada, deputado Marcos Montes (PSD-MG). "Ele disse que o Brasil ainda tem muito a percorrer nesta grande avenida", disse Montes.

Biografia

No panfleto de campanha distribuído hoje, Cunha se apresenta como um deputado que sempre se portou com "incondicional respeito à Casa". Destaca que, apesar de fazer parte da base do governo, "sempre se posicionou em cada votação de acordo com a decisão da maioria da bancada do PMDB, mesmo que esta decisão fosse contrária a sua posição ou à posição do governo".

TAGS