PUBLICIDADE
Notícias

Saiba quem são os novos ministros da equipe econômica de Dilma

Os nomes seriam oficializados nesta sexta-feira, 21. O Planalto, no entanto, decidiu adiar os anúncios

16:05 | 21/11/2014

A presidente Dilma Rouseff (PT) deve anunciar nos próximos dias os próximos integrantes que farão parte da equipe econômica do seu segundo mandato à frente do governo brasileiro. Os nomes seriam oficializados nesta sexta-feira, 21. O Planalto, no entanto, decidiu adiar os anúncios.

 

Joaquim Levy

Joaquim Levy indicado pela presidente Dilma como novo ministro da Fazenda já esteve à frente do Tesouro Nacional na gestão do ex-ministro Antônio Palocci, no momento em que o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentava conquistar a confiança dos agentes econômicos. Atualmente, Levy é o diretor-superintendente do Bradesco Asset Management, gestor de recursos Bradesco.

Nelson Barbosa

Indicado pela presidente Dilma como o titular do planejamento, Nelson Barbosa já foi secretário executivo do Ministério da Fazenda, esteve em cargos na administração Federal como Secretário de Acompanhamento Econômico e Secretário de Política Econômica no Ministério da Fazenda. Além disso, já foi Presidente do Conselho do Banco do Brasil e Membro do Conselho de Administração da Vale. Suas experiências no governo incluem passagens pelo Banco Central do Brasil Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Kátia Abreu

Atual presidente da Confederação Nacional da Agricultura, Kátia Abreu, indicada para ser ministra da Agricultura no governo de Dilma. Símbolo do agronegócio no Brasil, colecionou polêmicas com ambientalistas, recebendo em 2010 o prêmio "Motosserra de Ouro" da ONG Greenpeace.

Foi eleita em 2006 pelo PFL (hoje DEM), atuando como crítica da política agrícola do governo Lula. Em 2011, trocou o Democratas pelo PSD, migrando posteriormente ao PMDB em 2013. Sua indicação mantém o PMDB no controle da Agricultura.

Armando Monteiro

Indicado para assumir o Ministério do Desenvolvimento e Indústria, Armando Monteiro, Senador pelo PTB, candidato derrotado ao governo de Pernambuco. Armando foi ainda presidente da Confederação Nacional da Indústria entre 2002 e 2010. Iniciou carreira política pelo PSDB, partido em que se filiou em 1990 e permaneceu até deixar a legenda pelo PMDB, em 1997.

 

Redação O POVO Online

TAGS