PUBLICIDADE
Notícias

Dilma retomará rotina de recebimento de credenciais

18:20 | 05/11/2014
A presidente Dilma Rousseff recebe na próxima segunda-feira (10) as credenciais de 32 novos embaixadores, pela primeira vez desde outubro de 2013. Estão na lista os novos embaixadores de Cuba, Marielene Ruíz Capote; do Paraguai, Manuel Maria Cáceres Cardozo; da Alemanha, Dirk Brengelmann; e do Chile, Jaime Gazmuri Mujica, entre outros.

Envolvida com a Copa do Mundo e, logo depois, com a campanha eleitoral, a presidente deixou de receber as credenciais dos embaixadores, uma cerimônia tradicional da diplomacia, durante mais de um ano. O atraso gerou queixas no mundo diplomático brasiliense.

Apesar de poderem trabalhar normalmente depois de terem seus nomes aceitos pelo Itamaraty, os embaixadores não podem, por exemplo, representar seus países em encontros com a presidente Dilma. Além disso, o momento é visto nos meios diplomáticos como um momento de prestígio para o embaixador, quando pode passar um recado de seu chefe de Estado para a que o está recebendo. No Paraguai, por exemplo, o atraso foi visto como uma desfeita ao país. Cáceres está há quase 10 meses esperando pela acreditação. Outras embaixadas consideraram uma "descortesia" o atraso.

Ao contrário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que costumava fazer a cerimônia com certa frequência, Dilma, durante o seu primeiro mandato, fez no máximo duas cerimônias por ano, o que já deixava alguns embaixadores esperando por meses. Dessa vez, será apenas uma.

Na lista estão ainda embaixadores da Turquia, Nigéria, Jordânia, Cabo Verde, Austrália, Japão, Tailândia, Etiópia, Armênia, Bulgária, Líbia, Colômbia, Mauritânia, Timor Leste, Estônia, Sérvia, Israel, Irlanda, Países Baixos, Chipre, Finlândia, Suécia, Dinamarca, Bangladesh, Índia, Hungria, Malásia e Mongólia.

TAGS