PUBLICIDADE
Notícias

TSE: ocorrências de crime eleitoral somam 1.662

16:30 | 05/10/2014
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou neste domingo que as ocorrências por crime eleitoral chegaram a 1.662 até as 14h10 de hoje. As prisões, segundo boletim informativo do tribunal, chegaram a 551, sendo 55 de candidatos e 496 de não candidatos. As urnas substituídas somaram 3.122, o equivalente a 0,72% do total. O principal crime foi divulgação de propaganda, num total de 376 ocorrências.

No Espírito Santo, as zonas eleitorais registraram movimentação intensa na manhã deste domingo, entretanto não houve confusões nos locais. Até o início da tarde, 36 urnas apresentaram problemas e precisaram ser trocadas em todo o Espírito Santo. As falhas foram registradas em 17 cidades do Estado, segundo o Tribunal Regional do Estado (TRE-ES).

Entre as cidades, estão Águia Branca (1), Baixo Guandu (1), Boa Esperança (2), Cachoeiro de Itapemirim (4), Cariacica (1), Colatina (2), Dores do Rio Preto (1), Guarapari (1), Ibiraçu (5), Itapemirim (2), Jerônimo Monteiro (2), Rio Bananal (1), Santa Maria (1), São Mateus (1), Serra (5), Viana (3) e Vitória (3).

Entre as ocorrências de crime eleitoral, há três registros. Em Linhares, interior do Estado, um casal e duas crianças foram apreendidas por estarem fazendo boca de urna. Em Guarapari, litoral da Região Metropolitana de Vitória, dois carros foram apreendidos fazendo campanha eleitoral. Eles foram flagrados por um promotor eleitoral e encaminhados à delegacia.

Já na Capital, Vitória, o líder comunitário do Morro do Quadro, em Caratoíra, Raimundo de Oliveira, conhecido como Raimundo Gentileza, foi detido por fazer boca de urna. A assessoria de imprensa da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo informou que a ocorrência está sob responsabilidade do Tribunal Regional Eleitoral do Estado e da Polícia Federal. Ainda não se sabe se ele vai responder por crime eleitoral.

Na Paraíba, segundo o TSE, já foram substituídas 97 urnas, correspondente a 0,89% do total. No total, são 9.979 urnas e 1.138 de contingência. A informação não foi confirmada pelo TRE, que confirmou apenas 20 urnas com defeito. O presidente do TRE, Saulo Benevides, emitiu nota informando que as urnas já foram consertadas e convocando a população para retornar às seções eleitorais. A espera na fila ultrapassava mais de duas horas. Na nota, o TRE desautoriza mesários de pedir para que eleitores justifiquem votos por causa das urnas com defeitos na biometria. "Eu faço um apelo para que os eleitores exerçam seu direito de votar", disse.

O TRE da Paraíba informou que as urnas com defeito são de 2008 e por questão de economia de custo o TSE insistiu que os equipamentos tinham condições técnicas para uso e deveriam ser aproveitadas. "Mesmo assim não comprometimento nas eleições na Paraíba", disse Benevides. A Polícia Militar da Paraíba informou que houve 17 prisões por compra de votos e boca de urna. A PF informou que foram 13 pessoas detidas até a tarde deste domingo.

Segundo balanço divulgado, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) informou que até a tarde de hoje 570 urnas eletrônicas foram substituídas no Estado, o que significa 1,74% do total. A fiscalização prendeu 339 pessoas, sendo 205 na capital. Entre os presos, 17 são candidatos a deputado. Sobre a reclamação de eleitores quanto ao não aparecimento da mensagem de confirmação de voto para presidente em algumas urnas eletrônicas, a diretora geral do TRE, Adriana Brandão, explicou que o problema tem acontecido em urnas que têm programa eletrônico 2004, mas ressalvou que os votos estão sendo computados normalmente.

Biometria

Os eleitores de Niterói, no Grande Rio, enfrentaram filas longas para votar por conta do processo de identificação biométrico, mais demorado do que o usual. A espera chegou a duas horas. Alguns eleitores chegaram a colocar narizes de palhaços para protestar.

Niterói e Búzios, na Região dos Lagos, estão entre os 762 municípios brasileiros que usaram biometria nas urnas eletrônicas. O método é considerado um dos processos mais eficazes de identificação humana, pelo fato de a impressão digital ser única.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Rio, Niterói tem mais de 354 mil eleitores, mas apenas 280 mil fizeram o cadastramento da digital - quem não cadastrou não pôde votar. "Isso é natural, por ser a primeira vez da biometria e numa cidade com muitos eleitores", disse a diretora-geral do TRE-RJ, Adriana Brandão.

TAGS