PUBLICIDADE
Notícias

Pimentel reúne deputados em MG por campanha de Dilma

19:10 | 15/10/2014
O governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), fez na tarde desta quarta-feira, 15, uma reunião com alguns dos deputados estaduais e federais eleitos e também os não eleitos dos partidos que fizeram parte de sua coligação. O objetivo do encontro, que foi feito em um hotel no bairro de Lourdes, centro-sul de Belo Horizonte, e o primeira a ser realizado depois do primeiro turno, foi organizar a agenda e as tarefas de campanha das lideranças no Estado em prol da reeleição da presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

"Foi encontro de trabalho para a gente determinar a agenda dos últimos 10 dias de campanha da Dilma no segundo turno. Foi um encontro rápido, mas proveitoso. Todo mundo já sabe o que tem que fazer, já está com as tarefas definidas. Temos um calendário agora de plenárias e encontros no interior que eu devo ir e outras (plenárias) dividir com o Antonio Andrade (PMDB) vice-governador eleito", disse Pimentel após a reunião. Pimentel foi designado por Dilma para ser o coordenador da campanha dela em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do País e reduto político também do presidenciável Aécio Neves (PSDB).

De acordo com o governador eleito, há seis ou sete eventos em municípios agendados onde ele deve ir nos próximos dias. "É o que dá tempo. Mas são cidades que devem cobrir Minas inteira, já que são consideradas polos em suas regiões", disse, sem citar quais seriam.

A mobilização do PT em Minas e dos outros partidos que fizeram parte da coligação de Pimentel tem, como uma das tarefas, diminuir o índice de abstenção de votos. Conforme dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), os votos em branco e nulos para presidente somaram 1.079.299 no primeiro turno. "No norte de Minas, houve um número relativamente alto de abstenção em alguns municípios. Nós já mapeamos quais são. São municípios nos quais tivemos muito voto. Se essa abstenção se reduzir, nos beneficia, aumenta o nosso quociente de votos", afirmou Pimentel.

O deputado federal mais votado em Minas nestas eleições, Reginaldo Lopes (PT), disse que até domingo, cerca de 30 eventos no Estado serão realizados pelas lideranças regionais. "Vamos mobilizar prefeitos, vices, vereadores, sindicatos, entidades. Todos pela reeleição de Dilma", disse.

Discurso

O presidente do PT-MG, deputado federal Odair Cunha, disse que o tom da campanha nessas mobilizações é mostrar a "real eficiência e moral" do governo Aécio no Estado, em linha com os argumentos utilizados por Dilma no debate de ontem à noite da TV Bandeirantes. Para o vice-governador eleito, Antonio Andrade, é "inevitável" utilizar desse tema, já que o passado político de Aécio é em Minas Gerais. "Assim como Aécio faz referências aos assuntos nacionais, por conta do histórico de Dilma no governo federal", ressaltou.

Andrade ainda comentou que a campanha para Dilma no Estado no segundo turno não será ostensiva, porque não há recursos para grandes gastos. "É uma campanha pobre, como foi a primeira, de pé de ouvido, de motivação, vamos nos desdobrar. Vamos mostrar o que é como a Dilma será eleita e como não. Os prejuízos e os ganhos de ela ser eleita ou não", disse. O vice-governador eleito também informou que, por conta do foco na campanha por Dilma, a primeira reunião do grupo de transição política de Pimentel, da qual é coordenador, ficará para a partir do dia 27 de outubro.

TAGS