PUBLICIDADE
Notícias

Divisão do eleitorado indica fôlego maior de Dilma

08:40 | 01/10/2014
O modelo de divisão do eleitorado em pró-PT, anti-PT e volúvel elaborado pelo Ibope e pelo Estadão Dados mostra que o "lago" onde a candidata petista tem mais chances de pescar eleitores é maior do que aquele onde seus adversários se saem melhor na pescaria. Isso explica porque os candidatos petistas a presidente têm chegado em primeiro ou segundo lugar desde 1989.

Os eleitores que têm maior propensão a votar nos petistas somam 39% do eleitorado nacional, enquanto aqueles cuja probabilidade em votar num petista tende a zero somam 33% do total. Os 28% restantes são volúveis: podem tanto votar em nomes do PT quanto da oposição ao partido.

Hoje, Dilma Rousseff está capturando 83% dos eleitores pró-PT na simulação de 1º turno, e entre 85% (contra Marina Silva) e 88% (contra Aécio Neves) nas simulações de 2.º turno. É um sinal de que há eleitores pró-PT descontentes com Dilma. Mas significa também que a presidente ainda tem, teoricamente, espaço para crescer.

Para estar no agrupamento, os eleitores têm de ter se enquadrado em pelo menos três de cinco respostas: 1) acha o governo bom ou ótimo, 2) aprova Dilma, 3) diz que votaria com certeza ou poderia votar em Dilma, 4) diz ter preferência partidária pelo PT, 5) é beneficiário do Bolsa Família.

O grupo pró-PT tem penetração acima da média no Norte-Nordeste, entre católicos, entre pretos e pardos, entre quem tem 45 anos ou mais, entre quem estudou até o ensino fundamental e entre os mais pobres. Isso não significa que não haja eleitores pró-PT nos demais segmentos.

Os 33% de anti-PT são eleitores que não se enquadraram em nenhuma dos critérios: não aprovam o governo Dilma, não votariam nela de jeito nenhum ou não a conhecem o suficiente para opinar, não têm Bolsa Família, não declaram preferência partidária pelo PT e acham o governo ruim, péssimo ou regular. Eles têm maior renda e escolaridade e se concentram no Sudeste. Aécio tem 36% dos votos no eleitorado anti-PT, e está tecnicamente empatado com Marina, que tem 40%. É também onde há a maior taxa de brancos/nulos: 15%.

O eleitorado volúvel está dividido em 32% para Marina, 21% para Dilma, 20% para Aécio e 15% de indecisos - a maior concentração entre os três segmentos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS