PUBLICIDADE
Notícias

Diretor do Datafolha atribui disparidade de resultados a indecisos

18:11 | 07/10/2014
O diretor do instituto de pesquisas Datafolha, Mauro Paulino, atribuiu a disparidade entre os números das pesquisas de intenção de voto e os resultados das eleições aos eleitores indecisos.

O deputado estadual Mauro Filho (Pros), derrotado na disputa pelo Senado, foi um dos que criticou os institutos de pesquisa que apontaram para uma ampla desvantagem entre ele e seu adversário, Tasso Jereissatti (PSDB), eleito no domingo. Além do candidato, seus aliados como o governador Cid Gomes, o secretário de Saúde, Ciro Gomes, o candidato ao Governo Camilo Santana também criticaram a influência que as pesquisas têm sobre o eleitor.

Camilo, que durante as pesquisas aparecia atrás do oponente Eunício Oliveira (PMDB), passou para o segundo turno da disputa com cerca de 1% a mais de votos.
[SAIBAMAIS 3]
Por e-mail, o diretor do Datafolha disse que “não é possível medir as decisões que ainda não foram tomadas”. “Na véspera da eleição ainda há muitos indecisos e o voto para senador, em geral, é decidido tardiamente, muitas vezes no próprio dia da votação. Portanto a pesquisa realizada antes da eleição não pode prever o resultado final”, ponderou Mauro.

Resultados
A um dia da votação, o Ibope publicou pesquisa que mostrava Mauro Filho com 28% das intenções de voto, contra 68% de Tasso. Também na véspera da eleição, o Datafolha estimava um cenário de Mauro Filho com 26% contra 72% de Tasso, em votos válidos. No resultado das urnas, Tasso foi eleito com 57,91% e Mauro Filho obteve 39,37% dos votos.

Redação O POVO Online

TAGS