PUBLICIDADE
Notícias

Aílton Lopes descarta voto nulo e declara apoio a Dilma Rousseff

O candidato ao Governo do Ceará, no primeiro turno, não apoia nenhum dos postulantes ao Executivo estadual no segundo turno

12:22 | 22/10/2014
NULL
NULL
O ex-candidato ao Governo do Ceará, o psolista Aílton Lopes, declarou apoio à reeleição da presidente da República Dilma Rousseff (PT) na disputa em segundo turno contra o tucano Aécio Neves, nesta quarta-feira, 22. Aílton obteve 102.394 mil votos no primeiro turno, 2,4% do total. Na primeira fase da disputa, o PSol teve a candidata Luciana Genro disputando a presidência.

“Não voto mais nulo. Meu voto agora é em Dilma, como expressão de meu veto a Aécio. (...) Sigo respeitando posições diversas da minha. Mas estou convencido da necessidade de engajar-me na derrota do PSDB pelo que de pior representa na sociedade brasileira, sem nenhuma ilusão com o petismo”, escreveu Aílton em publicação no Facebook. Ele cita texto do político e sociólogo argentino Atilio Borón para basear sua escolha partidária.
[SAIBAMAIS 3]
Aílton critica que Aécio Neves representa “a versão dura do neoliberalismo” que resultará em redução dos investimentos sociais “permissividade ambiental” e “apelo à força repressiva do estado para manter a ordem e conter aos revoltados”.

“Alguém pode pensar que depois de Aécio florescerá a revolução no Brasil? O mais certo é que se inicie um ciclo de longa duração onde as alternativas à esquerda, inclusive de um processo “light” como o do PT, desapareçam do horizonte histórico brasileiro por longos anos, como ocorreu depois do golpe de 1964”, acrescenta.

O psolista destaca, no entanto, que a defesa não implica em exaltação ao PT que, para ele “passou de uma organização moderadamente progressista a ser um típico ‘partido da ordem'".

Aílton Lopes frisou que mantém a neutralidade diante do segundo turno estadual na disputa entre Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB).

Redação O POVO Online
TAGS