PUBLICIDADE
Notícias

Aécio: mineiras podem ter o mesmo destino da Petrobras

16:30 | 01/10/2014
Em campanha na cidade de Juiz de Fora, quarto maior eleitorado de Minas Gerais, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse que, se o PT for vitorioso no Estado, empresas mineiras como a Cemig, de energia, e a Copasa, de saneamento, correm o risco de ter o mesmo destino que a Petrobras.

Em entrevista antes de iniciar uma carreata pela cidade, Aécio lembrou as denúncias de corrupção que envolvem empresários, políticos e executivos da estatal de petróleo. "Não posso crer que o que vem acontecendo na Petrobras venha a acontecer na Cemig e na Copasa. Não queremos que essa seja a marca do governo de Minas", afirmou o candidato.

Aécio disse ainda que os mineiros precisam evitar que petistas derrotados em outros Estados ocupem funções de confiança no governo de Minas, e por isso devem evitar a vitória do PT.

O candidato petista ao governo de Minas, Fernando Pimentel, está 20 pontos percentuais à frente de seu concorrente tucano, Pimenta da Veiga - 45% a 25% das intenções de voto, segundo a pesquisa mais recente, divulgada ontem pelo Ibope.

"Não quero que Minas Gerais seja o destino de petistas derrotados no País. Não podemos permitir que a obra que construímos seja substituída pelos que não têm noção clara do que é público e do que é privado", afirmou Aécio, que tem concentrado em seu Estado a maior parte das atividades de campanha nos últimos dias antes da eleição.

Mais uma vez Aécio comentou as denúncias de aparelhamento dos Correios em Minas Gerais por parte do PT. Em vídeo divulgado pelo jornal O Estado de S. Paulo, o deputado estadual Durval Ângelo (PT) disse que o bom desempenho da presidente Dilma Rousseff em Minas "tem dedo forte dos petistas dos Correios".

Como já havia denunciado em Mogi das Cruzes nesta manhã, Aécio disse que o PSDB mineiro constatou que grande parte da correspondência de propaganda para governador e presidente enviada aos eleitores não chegou aos destinatários. "O PT atenta contra a democracia", acusou. "Estamos indignados com o que vem acontecendo com os Correios, uma empresa centenária, em Minas Gerais. Inúmeras correspondências de nossa campanha não chegaram ao destino. Vamos denunciar abuso de poder no TSE. O governo se apropria do Estado para a política. A conclusão é que os Correios prevaricaram, não cumpriram sua função", disse Aécio na entrevista.

De Juiz de Fora o candidato seguirá para Governador Valadares.

TAGS