PUBLICIDADE
Notícias

Ação pede saída de presidente da Transpetro

09:30 | 04/10/2014
O Ministério Público Federal pediu à Justiça que decrete o imediato afastamento do presidente da Transpetro (Petrobrás Transporte S/A), Sérgio Machado, e o bloqueio de seus bens.

Em ação de improbidade administrativa, o MPF acusa Machado de participar de suposto esquema para fraudar licitação, em 2010, para a compra de 20 comboios com 80 barcaças no valor de US$ 239, 16 milhões destinados ao transporte de etanol pela hidrovia Tietê/Paraná, no interior de São Paulo.

O ex-deputado Machado é aliado do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e foi nomeado presidente da maior processadora brasileira de gás natural em 2003 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A ação foi protocolada na Justiça Federal em Araçatuba (SP), onde se deu a licitação. "Agindo livre, deliberada, orquestrada e conscientemente, frustraram a licitude do processo licitatório da Transpetro", diz o texto da ação referindo-se a Machado e a outros investigados. Ainda segundo a ação, "há evidências de que o consórcio vencedor, assim como a localidade onde seria construído o estaleiro, já estavam predefinidos antes mesmo de deflagrado o processo".

A Transpetro destacou relatório do Tribunal de Contas da União que conclui que "não foram encontrados elementos que comprovem as supostas irregularidades". "As propostas, em envelopes lacrados, foram abertas na presença de todos os licitantes. Não houve impugnação por parte de qualquer licitante." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS