PUBLICIDADE
Notícias

Eduardo Jorge defende aumento de repasses para saúde

19:00 | 18/08/2014
O candidato à Presidência da República do PV, Eduardo Jorge, defendeu nesta segunda-feira o aumento de repasses de recursos para a saúde do País. O candidato, porém, disse que só haverá uma mudança para melhorar o sistema de saúde brasileiro com maior participação dos municípios na área, ações para promover o bem estar da população e o fortalecimento do programa Saúde da Família.

O primeiro ponto necessário para promover uma evolução do sistema de saúde do Brasil, para o candidato, é aumentar a transferência de recursos e de autonomia para os municípios. Nesse caso, caberia aos governos estaduais organizar os municípios em regiões e cuidar de atendimentos complexos. O governo federal, disse Eduardo Jorge, seria o responsável por acompanhar, auditar, criar indicadores para medir o desempenho dos municípios.

Eduardo Jorge também defendeu políticas de promoção da saúde entre a população. "O governo nunca teve uma decisão de investir na promoção da saúde, e para isso é preciso uma atuação muito firme de todas as esferas do Poder", disse. Ele também afirmou que quer fortalecer o Programa Saúde da Família. "O Saúde da Família tem que liderar o processo", disse. "Mas o governo fracassou nesse programa."

Eduardo Jorge participou hoje da primeira entrevista com presidenciáveis da Série Entrevistas Estadão. Ainda nesta semana serão entrevistados os candidatos do PSC, Pastor Everaldo, na quarta-feira, 20, e do PSOL, Luciana Genro, na sexta, 22. Os outros candidatos participarão nas semanas seguintes.

Energia

Eduardo Jorge disse também que o governo cometeu um "erro de planejamento" ao oferecer o desconto das tarifas em 2012. "Estamos pagando agora por erro de curto prazo feito em 2012, às vésperas da eleição municipal", disse. Jorge defendeu ainda que o Brasil precisa inverter a rota de sua atual matriz energética.

"É preciso pensar na fonte de energia que sempre estará presente na Terra, a energia solar. Uma energia que tem investimento da Alemanha, na China e hoje também procurada pelos Estados Unidos. Com o pré-sal, o Brasil está na contra-mão. Está se definindo a Petrobras como uma empresa de petróleo e não se procura alternativas. A Petrobras deveria se transformar em uma empresa de energia renovável", afirmou. "Propomos uma mudança radical na matriz energética, com um foco na energia solar", completou.

O candidato ponderou que o País não vai sair da dependência do petróleo da noite para o dia. "No curto prazo, nossa meta é corrigir esses erros administrativos que aconteceram nos últimos anos, principalmente em relação a matriz energética", diz Jorge.

TAGS