PUBLICIDADE
Notícias

Camilo Santana responde provocação de Eliane Novais sobre Escândalo dos Banheiros

Candidatos ao Governo, Aílton Lopes, Eliane Novais e Camilo Santana participaram do primeiro debate com governamentáveis

12:04 | 11/08/2014

O candidato ao Governo do Estado, Camilo Santana (PT), respondeu questionamento da candidata Eliane Novais (PSB) sobre suposto envolvimento com o chamado Escândalo dos Banheiros, durante a gestão do petista na Secretaria das Cidades. Camilo, Eliane e o candidato do PSol, Aílton Lopes, participaram de debate com governamentáveis, na manhã desta segunda-feira, 11, promovido pela TV DN.

Eliane Novais fez provocação sobre suposta participação de Camilo em escândalo que denunciou o desvio de recursos públicos que deveriam ser destinados à construção de kits sanitários em localidades de baixa renda.

Camilo se tornou secretário das Cidades, pasta responsável pelo projeto, em janeiro de 2011. No entanto, defendeu que a liberação e execução dos recursos aconteceram em junho de 2010, seis meses antes de ele assumir a pasta. “Fui eu quem descobriu o problema, puni e demiti os bandidos, abri tomada de contas especial e colaborei com o Ministério Público”, disse Camilo.

Ele disse ainda ter ficado “surpreso” quando o Tribunal de Contas o incluiu no relatório. “Recorri, reclamei, e o próprio Tribunal retirou meu nome. Eu não era secretário da Cidades quando esses desvios ocorreram”, frisou.

“Se tem uma coisa de que não participo, não aceito, é que qualquer homem público desvie dinheiro público. Existem boatos querendo insinuar que estou envolvido nisso. A própria deputada esteve na secretaria, ouviu meus depoimentos e sabe todas as ações que fiz”, afirmou Camilo em relação a Eliane Novais.

Escândalo dos Banheiros
O caso foi revelado pelo O POVO em julho de 2011, após uma série de desdobramentos, resultou no afastamento do conselheiro Teodorico Monteiro, então presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e acusado de ser um dos principais responsáveis pelas irregularidades verificadas durante as investigações.

Eliane Novais
Ao replicar a resposta de Camilo, Eliane disse que “por mais que Camilo queira se justificar, o dinheiro público não voltou para os cofres públicos e as pessoas não receberam os banheiros”. Em referência à nova investigação do Ministério Público sobre irregularidade em repasses da Secretaria das Cidades, Eliane criticou que não foram criados mecanismos de combate ao desvio de recursos.

A candidata do PSB ainda fez referência ao fato de Camilo ter sido o deputado estadual mais votado em 2010 e o acusou de uso da máquina pública em benefício da campanha.

O candidato Aílton Lopes (PSol), em discurso posterior, frisou que Camilo e Eliane, em 2010, estavam no mesmo palanque em prol da reeleição de Cid Gomes (à época no PSB). “Agora dizem que são oposição”, alfinetou Aílton.

Ausência
O candidato Eunício Oliveira não compareceu, segundo a assessoria, porque houve conflito na agenda do senador. O peemedebista participou, na manhã de hoje, de eventos em alusão ao Dia do Estudante e aos 80 anos da Casa do Estudante, local no qual Eunício morou ao vir do Interior para Fortaleza e onde iniciou sua vida pública.

Redação O POVO Online

TAGS