PUBLICIDADE
Notícias

Povo separa bem futebol de eleições, diz Alckmin

14:40 | 09/07/2014
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) está certo de que o "povo separa muito as coisas" e, por isso, a população não deve levar para o campo político a frustração com a derrota da seleção brasileira por 7 a 1 para a Alemanha ontem, na Copa do Mundo. Na manhã desta quarta-feira, 9, Alckmin lembrou que, em 2002, última Copa em que a seleção brasileira foi vencedora, o governo da situação (PSDB) não venceu as eleições.

"Quando o Brasil ganhou a última Copa? E o presidente era quem?", questionou os jornalistas, arrancando as respostas: 2002, no governo de Fernando Henrique Cardoso. "E perdeu a eleição", Retrucou Alckmin, em referência a vitória do então candidato a presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"O povo separa muito bem a questão política eleitoral da questão futebolística", disse. "Claro que tem um momento de ressaca, tristeza, mas isso passa. Eleição é daqui a três meses", completou.

Velório

As declarações foram feitas na saída do velório do ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), que morreu nesta terça-feira, 8, aos 83 anos. Alckmin enalteceu o político como "um homem de grande valor", "figura humana de papel extraordinário".

O governador lembrou que Plínio foi promotor em Pindamonhangaba, cidade natal de Alckmin, e criou o grupo "legionários na defesa do menor de idade", que foi presidido pelo pai do governador.

"Depois fui seu colega na constituinte. Ele sempre vibrante", disse o tucano. O velório acontece na Paróquia São Domingos, em Perdizes, zona oeste de São Paulo.

TAGS