PUBLICIDADE
Notícias

Visita de presidente da Petrobras ao Senado é "manobra", diz oposição

11:00 | 15/04/2014
NULL
NULL
A presença da presidente da Petrobras, Graça Foster, no Senado, nesta terça-feira. 15, para explicar denúncias de irregularidades na estatal, é criticada por senadores da oposição. Para eles, trata-se de uma manobra do governo para evitar a instalação da CPI, mas a estratégia não terá sucesso.

"Quando vem autoridade do governo ao Congresso Nacional, não vem para revelar, vem para esconder. Vem para escamotear a realidade. Já estamos acostumados com isso. Mas é uma manobra que não terá repercussão e muito menos sucesso", afirmou o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), que comandou a coleta de assinaturas para a CPI da Petrobras.

O senador antecipou que, apesar do modelo de depoimento em audiência pública dificultar a arguição da presidente da Petrobras, a oposição já tem um roteiro pronto de perguntas a serem feitas. Os questionamentos estão fundamentados no trabalho de investigação das denúncias e, segundo ele, vão além do que foi noticiado na imprensa.

Um dos questionamentos será quanto à suposta omissão do governo no caso da compra da refinaria de Pasadena em 2006. Isso porque, apesar de as denúncias terem sido divulgadas pela primeira vez em 2012, o governo não tomou nenhuma providência quanto ao caso na época.

Agência Senado

TAGS