PUBLICIDADE
Notícias

Infarto pode ter ocasionado morte de Paulo Magalhães

Dados do laudo indicam que o óbito não foi ocasionado por violência, uma das possibilidades apontadas pela Polícia

19:30 | 26/04/2014
NULL
NULL
As causas da morte do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, 74 anos, encontrado morto na última sexta, foram edema pulmonar, isquemia de miocárdio e miocardiopatia hipertrófica, segundo guia de sepultamento. Corpo foi enterrado na tarde deste sábado, 26, no cemitério municipal de Nova Iguaçu.

O médico legista Nelson Massini acredita que o militar teve um infarto, ocasionado pela ação criminosa que ocorria em sua casa, conforme declaração dada ao jornal O Globo. Dados do laudo indicam que o óbito não foi ocasionado por violência, uma das possibilidades apontadas pela Polícia. Outras hipóteses levantadas pela Polícia foram latrocínio, vingança pessoal ou queima de arquivo.

Malhães prestou, há cerca de um mês, um dos depoimentos mais fortes à Comissão Nacional da Verdade, no qual reconheceu envolvimento em torturas, mortes e ocultação de corpos de vítimas da ditadura militar. A Comissão Nacional da Verdade solicitou ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que a Polícia Federal acompanhe as investigações sobre a morte de Paulo Malhães.

O delegado Fábio Salvadorete, encarregado das investigações sobre a morte do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, confirmou que foram três homens que entraram no sítio do militar, em uma área rural de Nova Iguaçu. Eles fizeram a mulher dele e o caseiro reféns e ficaram na casa por oito horas.

Redação O POVO Online

TAGS