PUBLICIDADE
Notícias

PRE acusa Inácio Arruda de realizar propaganda eleitoral antecipada

A representação se refere a episódio em que o senador realizou suposta prestação de contas da gestão

16:23 | 12/02/2014
O senador Inácio Arruda e o partido político PCdoB são alvos de representação da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), por suposta propaganda eleitoral antecipada. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 12, pelo Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE).

A representação, de acordo com a procuradora Nilce Cunha, se refere a episódio em que o senador realizou suposta prestação de contas da gestão, no dia 30 de janeiro, no Mercado dos Pinhões, em Fortaleza. Inácio é pré-candidato ao Senado nas eleições de 2014.

Após avaliação do material distribuído no evento, a PRE concluiu que houve propaganda eleitoral antecipada subliminar e extemporânea. "O conteúdo do material distribuído - panfletos e revista -, revela a nítida intenção de fazer propaganda antecipada em prol da promoção pessoal e politica do senador da República Inácio Arruda, visando sua eleição, ou, sua reeleição ao cargo político que ora ocupa", afirmou a procuradora.

Discursos no evento
São utilizados, na representação da PRE, trechos de discursos gravados durante o evento no Mercado dos Pinhões, em que o vice-presidente estadual do PCdoB, Luís Carlos Paes de Castro, e a vice-presidente nacional do partido, Luciana Campos, falam sobre as intenções do partido "de renovar o mandato de Inácio Arruda".

A procuradora Nilce Cunha critica que o senador, que tem mandato até o final de 2014, faça uma prestação de contas antes do final do mandato. Para a PRE, por ser declaradamente pré-candidato à reeleição, o senador e o PCdoB estão sendo beneficiados com a exposição de seus nomes e de suas imagens aos eleitores.

Na representação, a procuradora Nilce Cunha destaca que somente após o dia 5 de julho do ano da eleição a propaganda eleitoral será permitida.

Através da assessoria de imprensa, o senador Inácio Arruda disse que não se manifestaria antes de ser notificado oficialmente sobre a representação da PRE.

Redação O POVO Online

TAGS