PUBLICIDADE
Notícias

"Não acreditei, achei que era piada", diz Luizianne Lins sobre condenação

A ex-prefeita disse ainda que a condenação é a prova de "estão com medo da candidatura própria do PT"

12:11 | 14/02/2014
NULL
NULL

Atualizada às 16h20min

Pela primeira vez após ser divulgada a decisão judicial que condenou a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), a oito anos de inelegibilidade, a petista falou sobre a situação. “Não acreditei, achei que era piada”, afirmou Luizianne, durante ato em prol da candidatura própria do PT ao Governo do Estado, nesta sexta-feira, 14.

Luizianne é um dos nomes mais cotados por parte do PT do Ceará para disputar a sucessão do governador Cid Gomes (Pros). Apesar de estar proibida de se eleger até 2020, a ex-prefeita afirmou que vai recorrer da decisão. Durante o ato, Luizianne reafirmou que seu nome está posto para ser a candidata do PT ao Executivo estadual.

A ex-prefeita disse ainda que a condenação é a prova de “estão com medo da candidatura própria do PT”. “Não era nem pra eu estar no processo”, afirmou Luizianne, alegando que cargos terceirizados na Prefeitura não passam pela mão do chefe do Executivo. Segundo ele, a responsabilidade é das empresas responsáveis pelos contratos. “Demissão não passa por mim”, completou a ex-prefeita, questionando o motivo de estar condenada.
[VIDEO1]
“É muito estranho que essa condenação saia um dia antes do PT lançar esse ato, mostrando que uma ala do PT reforça a candidatura própria”, ressaltou Luizianne. Ela disse que soube da condenação ao ler, na manhã da quinta-feira, 13, a manchete do O POVO. 

[SAIBAMAIS 3]
Articulações
Sobre a relação com outros partidos, ela afirmou estar em constante diálogo com o senador Eunício Oliveira (PMDB), provável candidato ao Governo do Estado. Ela reafirmou que, na semana passada, o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e o atual vice-presidente, Michel Temer (PMDB), conversaram sobre a aliança entre PT, PMDB e Pros.

O teor da conversa teria sido repassado a Luizianne pelo próprio Eunício. No encontro dos líderes partidários, Temer teria demonstrado preocupação com a aliança e dito que não aceita o PT no Ceará fazendo coligação apenas com o Pros, de Cid Gomes. Já Lula teria alertado que, caso não haja acordo entre os três, o PT lançaria candidatura própria, encabeçada por Luizianne Lins.

A ex-prefeita alegou que não estava nos seus planos ser candidata ao governo, mas a opinião teria mudado diante do cenário. Questionada se repetiria o feito de 2004 – quando foi eleita prefeita de Fortaleza com pouco apoio político – ela confirmou que era esse o objetivo, porém com o Lula do lado dela dessa vez.
 

Inelegível
Luizianne Lins foi condenada, na segunda-feira, 10, em ação de investigação judicial eleitoral por abuso de poder político durante a eleição para a prefeitura do município em 2012. Em decisão do juiz Josias Menescal, da 114ª Zona Eleitoral de Fortaleza, ela foi considerada responsável direta pela coação e demissão em massa de terceirizados da Prefeitura durante a eleição – com objetivo de alavancar candidatura de Elmano de Freitas (PT) na disputa.

Ato

Na Assembleia Legislativa, o grupo petista que apoia a candidatura própria do PT está reunido com o objetivo de divulgar manifesto em prol da meta. Luizianne está acompanhada, dentre outros petistas, do presidente do PT Fortaleza, Elmano de Freitas, do deputado federal Eudes Xavier e do deputado estadual Antônio Carlos.

Redação O POVO Online
com informações do repórter Marcos Robério

TAGS