PUBLICIDADE
Notícias

Servidores estaduais poderão voltar a tomar empréstimos consignados na próxima semana

18:46 | 31/01/2013
Os servidores públicos estaduais do Ceará poderão voltar a tomar empréstimos consignados na próxima semana. Segundo o secretário do Planejamento e Gestão, Eduardo Diogo, acredita que os empréstimos estarão disponíveis já na segunda ou na terça-feira, na Caixa Econômica Federal e no Bradesco.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) conseguiu derrubar, na semana passada, a liminar que garantia à Administradora Brasileira de Cartões (ABC) o direito de continuar a controlar a margem de empréstimo concedido aos trabalhadores. Com isso, a operação desse limite passará a ser feito por sistema próprio que a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) já desenvolveu.

Por enquanto, os empréstimos aos servidores públicos estaduais estão suspensos. A ABC tinha liminar que lhe garantia o direito de operar, mas, diante do impasse jurídico e administrativo que persistia, os bancos não estavam efetivamente liberando as tomadas de crédito.

A ABC pertence a Bruno Borges, que é sócio da empresa Promus junto de Luiz Antônio Valadares, genro do secretário estadual da Casa Civil, Arialdo Pinho. Depois que todas as operações de consignados do Estado começaram a passar pela ABC, em 2009, a Promus fechou contrato de exclusividade com o Bradesco para atuar no controle de todas as operações de empréstimo consignado do banco - que detém a maior parte das operações com servidores estaduais. O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) denunciou, na Assembleia Legislativa, que haveria esquema de tráfico de influência para favorecer a ABC e a Promus. Clique aqui para entender como funcionaria o suposto esquema.

Diante das denúncias, o Governo do Estado decidiu romper o contrato com a ABC. Mas a empresa obteve liminar que a manteve à frente do negócio. Nos próximos dias, será publicado o decreto que regerá as operações de agora em diante. O teor já foi fechado entre a PGE e a Seplag. Desde a semana passada, logo após a derrubada da liminar, Eduardo Diogo já se reuniu duas vezes com representantes do Bradesco e da Caixa. A última foi ontem de manhã.

Érico Firmo

TAGS