Shakira, Karol G e Camilo lideram indicações ao Grammy Latino

Os colombianos Shakira, Karol G e Camilo lideram, com sete indicações cada, a corrida ao Grammy Latino, que este ano acontece pela primeira vez fora dos Estados Unidos, na cidade espanhola de Sevilha. O Brasil aparece na lista com nomes como IZA, Marília Mendonça, Natascha Falcão e João Donato.

Logo atrás, o argentino Bizarrap e o colombiano Feid receberam seis indicações cada, após o anúncio da Academia Latina da Gravação em um vídeo em suas redes sociais nesta terça-feira (19).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A brasileira Natascha Falcão aparece na categoria Melhor Artista Revelação junto com artistas do México, Cuba e Colômbia, país que domina esta edição.

A divulgação da lista também gerou críticas nas redes sociais pela ausência de Anitta, que apresentou a edição passada do evento e que recentemente recebeu o MTV Video Music Awards, premiação americana, de Melhor Clipe Latino.

Entre os brasileiros que concorrem na premiação estão Marília Mendonça ("Decretos Reais") na categoria Melhor Álbum Música Sertaneja, IZA ("Fé") pela Melhor Interpretação Urbana em Língua Portuguesa, além de Djavan ("D") e o recém-falecido João Donato ("Serotonina"), pelo Melhor Álbum MPB.

Os organizadores da maior premiação da música em espanhol e português decidiram realizar a 24ª edição do evento em Sevilha, no sul da Espanha, em 16 de novembro, no Palácio de Congressos e Exposições (FIBES, na sigla em espanhol).

Esta será a primeira vez que a cerimônia será realizada fora dos Estados Unidos.

"Para enaltecer a música, é preciso viajar com ela, e nossa música viaja cada vez mais longe", disse o diretor-executivo da Academia Latina, Manuel Abud.

Afirmando que a música latina é um "fenômeno cultural em constante evolução", o dirigente confirmou que a premiação terá outras edições fora dos EUA.

Shakira, um dos principais destaques da noite, concorre ao cobiçado prêmio de Gravação do Ano com sua colaboração com o produtor musical argentino Bizarrap, "Bzrp Music Sessions, Vol. 53".

A música conta com mais de 1,4 bilhão de reproduções no Spotify e YouTube e é considerada como um "grande alívio" pela própria artista, após o rompimento com o ex-jogador de futebol Gerard Piqué.

Karol G, com "Mientras me curo del cora", também está entre as concorrentes pela mesma categoria ao lado de artistas como Rosalía ("Despechá"), Lasso ("Ojos marrones"), Maluma & Marc Anthony ("La fórmula") e Fonseca & Juan Luis Guerra ("Si tú me quieres").

A colombiana vislumbra, também, o prêmio de Álbum do Ano com "Mañana será bonito", em uma lista que conta com Camilo, Juanes, Ricky Martin e Carlos Vives.

Ao lado de Shakira, as cantoras da Colômbia concorrem juntas com o hit "TQG" em categorias dominadas pelo reggaeton, como Melhor Canção Urbana e Melhor Fusão/Performance Urbana.

Bizarrap, que começou a produzir músicas em sua casa em um bairro da periferia de Buenos Aires, é o artista argentino mais escutado do mundo em 2023. O DJ de 25 anos concorre ao prêmio de Produtor do Ano, além de disputar também por suas colaborações com Shakira e Quevedo.

O artista espanhol que recebeu mais indicações nesta edição foi Pablo Alborán, com cinco, incluindo Gravação do Ano, Álbum do Ano e Canção do Ano.

O fenômeno porto-riquenho Bad Bunny também despontou com a mesma quantidade de nomeações, assim como a cantora e compositora mexicana Natalia Lafourcade, com o lançamento de seu álbum "De todas las flores" após sete anos.

Ao todo, a Academia Latina da Gravação recebeu mais de 19 mil inscrições para as 56 categorias dos prêmios, disse Manuel Abud.

Na cerimônia em Sevilha, o evento também prestará homenagens às espanholas Carmen Linares e Ana Torroja, o mexicano Mijares, o cubano Arturo Sandoval, a brasileira Simone e o grupo argentino Soda Stereo, liderado pelo falecido Gustavo Cerati. Todos eles receberão o gramofone de excelência musical.

O Grammy Latino, evento que ocorre todos os anos desde 2000, é tradicionalmente realizado em Las Vegas, embora ocasionalmente seja deslocado para outras cidades americanas com grande população latina, como Miami, Nova York ou Houston.

du/rs/mb/yr/mvv

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

EUA Latino Espanha música gente prêmio Grammy

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar