Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Presidente da União Africana pede remoção de minas em porto ucraniano de Odessa

18:48 | Jun. 09, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O líder senegalês e atual presidente da União Africana (UA), Macky Sall, pediu nesta quinta-feira (9) a retirada das minas do porto de Odessa, na Ucrânia, para permitir a exportação de grãos a seu continente. Ele disse, ainda, que havia recebido garantias do presidente russo, Vladimir Putin, de que suas forças não atacariam a área.

Se as exportações de grãos não for retomada, a África "ficará em uma situação de fome muito grave que pode desestabilizar o continente", afirmou Sall em entrevista às redes francesas France 24 e RFI.

O continente africano é muito dependente das importações de cereais ucranianos e russos, assim como de seus fertilizantes, essenciais para sua agricultura pouco produtiva.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Se os fertilizantes não chegarem no inverno (a temporada de chuvas) na maioria dos países africanos, significa que não haverá colheita", explicou.

Na semana passada, o presidente do Senegal e da UA se reuniu com seu par russo.

"Até que haja provas do contrário, não tenho elementos para contestar" as garantias de Moscou de que a Rússia não se oporia à saída do trigo ucraniano de Odessa se as águas estiverem livres de minas.

"Inclusive disse a ele: os ucranianos dizem que se tirarem as minas, (os russos) entrarão no porto. Ele assegura que, não, não entrarão, e esse é um compromisso que assumiu", contou, referindo-se a Putin.

"Agora temos que trabalhar na eliminação das minas, na participação da ONU - e de todas as partes interessadas - para começar a levar o trigo ucraniano", disse.

Nesta sexta, Sall se reunirá com o presidente da França, Emmanuel Macron, e pedirá a ele a suspensão das sanções europeias contra a Rússia, em particular a exclusão dos bancos russos do sistema Swift.

Na quarta-feira, a Ucrânia adiantou que não iria desminar as águas ao redor do porto de Odessa para permitir a exportação de grãos: "No momento em que limparmos o acesso ao porto de Odessa, a frota russa estará lá", declarou o porta-voz do governo regional, Sergiy Bratchuk.

lal/emp/sag/llu/ic/mvv

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar