Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Irã critica relatório da AIEA sobre áreas nucleares não declaradas

06:47 | Mai. 31, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O ministério das Relações Exteriores do Irã afirmou nesta terça-feira que o último relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre as instalações nucleares não declaradas do país "não é equilibrado nem justo".

"Infelizmente, este relatório não reflete a realidade das negociações entre o Irã e a AIEA", disse o porta-voz do ministério, Said Khatibzadeh.

"Não é um relatório equilibrado nem justo", acrescentou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A agência da ONU publicou um relatório na segunda-feira no qual aponta a falta de "respostas satisfatórias" do Irã sobre os restos de urânio enriquecido encontrados em três locais não declarados: Marivan (oeste), Varamin e Turquzabad (na província de Teerã).

"Tememos que a pressão do regime sionista e de outros atores empurre a agência a transformar seus relatórios técnicos em algo político", acusou Khatibzadeh.

O chefe da missão do Irã nas organizações internacionais em Viena, Mohamad Reza Ghaebi, pediu na segunda-feira à AIEA que "tenha consciência das consequências destrutivas da publicação dos relatórios tendenciosos".

Em abril, Teerã afirmou que havia enviado documentos à agência da ONU sobre as instalações não declaradas e que esperava que a "ambiguidade" sobre os locais fosse dissipada até junho.

A troca de informações entre Irã e AIEA acontecem de modo paralelo às negociações que ocorrem há um ano em Viena com China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha para tentar salvar o acordo internacional de 2015.

O objetivo do pacto era que a República Islâmica não desenvolvesse a bomba atômica, em troca da suspensão das sanções que sufocam sua economia. O Irã sempre insistiu que seu programa nuclear é pacífico.

O acordo desmoronou após a retirada unilateral dos Estados Unidos em 2018, durante o governo de Donald Trump.

pdm/all/bk/bl-meb/an/fp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar