Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Bolsonaro recebe enviado de Biden para convite à Cúpula das Américas

O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta terça-feira, 24, o ex-senador americano Christopher Dodd. Visto por jornalistas na chegada ao Palácio do Planalto, ele foi enviado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para convidar o chefe do Executivo para a IX Cúpula das Américas, marcada para ocorrer em Los Angeles entre os dias 6 e 10 de junho.

Como mostrou o Estadão/Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em 18 de maio, os EUA têm ampliado os esforços junto ao governo brasileiro para convencer Bolsonaro a participar da cúpula. Até o momento, contudo, o presidente resiste a comparecer ao evento promovido por Biden, com quem coleciona trocas de farpas, sobretudo quando o assunto é preservação do meio ambiente.

A recepção a Dodd, também responsável por convencer o presidente do México, López Obrador, a comparecer à Cúpula, não constou da agenda oficial de Bolsonaro. Segundo apurou a reportagem, foi o próprio governo quem pediu reserva sobre o encontro, ainda que a legislação oriente a publicidade das rotinas do presidente. A agenda com o americano também com a participação do ministro de Relações Exteriores, Carlos França, e do encarregado de negócios da Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, Douglas Koneff.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A principal resistência de Bolsonaro ao encontro multilateral, dizem fontes do governo, é o seu foco em questões nacionais -- incluindo sua campanha à reeleição. O presidente não vê sentido em sair do País por quatro dias para encontrar Biden, de quem é distante politicamente. Bolsonaro apoiou publicamente a reeleição do ex-presidente americano Donald Trump, derrotado nas urnas.

O Ministério das Relações Exteriores confirmou em 4 de maio a presença da delegação brasileira em Los Angeles, sem citar Bolsonaro. A Cúpula, a primeira sediada nos Estados Unidos desde o encontro inaugural em 1994, deve discutir temas como democracia, direitos humanos e preservação do meio ambiente, calcanhar de Aquiles para o presidente brasileiro, criticado internacionalmente pela devastação da floresta amazônica.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar